Bolsas europeias fecham em baixa com mineradoras

Banco da Reserva da Índia surpreendeu ao elevar as taxas de juro de referência da economia em 0,25 ponto porcentual 

Danielle Chaves, da, Agência Estado

19 de março de 2010 | 15h13

As bolsas europeias fecharam a última sessão da semana em baixa, pressionadas especialmente pelas mineradoras, que recuaram depois de o banco central da Índia elevar as taxas de juros. O Banco da Reserva da Índia surpreendeu os mercados com um aumento nas taxas de juro de referência da economia em 0,25 ponto porcentual, citando a necessidade de ancorar as expectativas inflacionárias. A Índia é um grande consumidor de ouro, outros metais e commodities em geral. Vedanta Resources teve queda de 3,1%, Xstrata caiu 2,3% e Anglo American recuou 2,5%. Rio Tinto encerrou a sessão em baixa de 1,6%, revertendo os ganhos do início do dia obtidos após assinar um acordo de US$ 1,35 bilhão com a Chinalco para desenvolverem juntas um projeto de minério de ferro na Guiné.

As ações do Lloyds Banking Group saltaram 8,2% depois que o banco, no qual o governo do Reino Unido tem 41% de participação, afirmou que espera ter lucro em uma base combinada neste ano. Analistas esperam prejuízo antes de impostos de cerca de 300 milhões de libras. O otimismo se espalhou para outros bancos, levando Royal Bank of Scotland, no qual o governo britânico tem 84% de participação, a subir 4,8%. Barclays ganhou 1,3%. Com ajuda do setor financeiro, o índice FT-100, de Londres, subiu 0,13%, para 5.650,13 pontos.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 caiu 0,32%, e fechou em 3.925,44 pontos. EADS subiu 1%. Hoje o governo dos EUA afirmou que pode estender o prazo de ofertas para um novo avião-tanque para a Força Aérea dos EUA e a fabricante de aviões europeia sinalizou interesse em participar da concorrência, segundo a agência de notícias AFP.

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, recuou 0,50%, para fechar em 5.982,43 pontos. Pesou sobre o mercado de ações alemão os dados sobre preços aos produtores em fevereiro, que mostraram estabilidade ante janeiro e queda de 2,9% ante fevereiro do ano passado. Rheinmetall subiu 1% após ter seu preço-alvo elevado pelo WestLB, enquanto Bayer recuou 1,1% por ter tido sua recomendação rebaixada pelo mesmo banco de investimento.

Na Espanha, o índice Ibex-35 caiu 0,75%, para 10.990,80 pontos, em um dia de volume baixo de negociações por causa de um feriado em Madri. O índice PSI-20 da Bolsa de Lisboa terminou o dia com queda de 0,22%, aos 8.093,14 pontos. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.