Bolsas europeias fecham em queda

Muitos corretores estavam de folga para as celebrações de Ano Novo

Gabriel Bueno, da Agência Estado,

28 de dezembro de 2011 | 16h15

Os principais índices das bolsas europeias fecharam em queda hoje com as ações na Alemanha e França pressionadas, após o Banco Central Europeu (BCE) informar que havia aumentado significativamente seus empréstimos a bancos. O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,71%, ou 1,71 ponto, para 240,20 pontos. Os volumes negociados foram baixos, e muitos corretores já estavam de folga para as celebrações de Natal e Ano Novo.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX recuou 2,01%, para 5.771,27 pontos, após o BCE informar que sua balança patrimonial aumentou em 239 bilhões de euros (US$ 312,9 bilhões), para 2,733 trilhões de euros, na semana encerrada em 23 de dezembro. Os empréstimos aos bancos da zona do euro subiram em 214 bilhões de euros, para 879 bilhões de euros. O pico ocorreu após o BCE fornecer na semana passada quase 490 bilhões de euros em empréstimos de três anos a bancos.

"Porém a questão enquanto entramos em 2012 é o que os bancos farão com todo esse dinheiro barato", escreveu Kathleen Brooks, diretora de pesquisas do Forex.com, em comentários por e-mail. Ainda é difícil determinar se a injeção de liquidez reduzirá os temores em relação à dívida soberana na Europa, disse ela.

Mais cedo, o BCE informou que hoje os bancos depositaram um recorde de 452,03 bilhões de euros em sua linha de depósito overnight. Com os ganhos com os depósitos rendendo menos do que se os bancos emprestassem a outras instituições via mercado interbancário, o forte uso do instrumento do BCE é visto como um sinal de que o temor de um default persiste, segundo Brooks. Na Alemanha, as ações do Deutsche Bank recuaram 4,2%, enquanto Commerzbank perdeu 3,8%. A companhia do setor de automóveis BMW caiu 3,2%.

Em Milão, o índice FTSE MIB devolveu os ganhos do início da sessão e perdeu 0,85%, chegando aos 14.796,55 pontos. O yield do bônus de 10 anos da Itália subiu, chegando a 6,97%. O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, fechou em queda de 1,03%, para 3.071,08 pontos. Crédit Agricole perdeu 3%, enquanto Société Générale recuou 3,1%.

Em Londres, onde os mercados reabriram após uma pausa prolongada no feriado, o índice FTSE 100 recuou 0,10%, para 5.507,40 pontos. A varejista Tesco ganhou 2,3%, com indícios de vendas fortes após o Natal pelos país. British American Tobacco ganhou 2%, e Imperial Tobacco avançou 1,1%. Entre as quedas estiveram os bancos, como Barclays (-3,8%) e Royal Bank of Scotland (-3,4%).

Na Espanha, o índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, registrou baixa de 2,01%, em 8.358,40 pontos. Telefónica recuou 1,8%, enquanto Santander perdeu 2,3%. Já Lisboa, na contramão, fechou em alta de 0,39%, para 5.482,86 pontos, liderada pelos papéis do Banco Comercial Português, com alta de 2,4%. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.