Bolsas européias fecham em queda com alta do petróleo

As principais Bolsas européias fecharam em queda, pressionadas pela alta dos preços do petróleo, depois de a British Petroleum anunciar a suspensão da produção na baía de Prudhoe, no Alaska, por causa de corrosão em um importante oleoduto. Operadores disseram também que os investidores mantiveram-se cautelosos antes da reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em queda de 60,6 pontos (1,03%), em 5.828,8 pontos. As ações das mineradoras de cobre caíram, em reação ao noticiário sobre a greve na mina Escondida, controlada pela BHP Billiton e pela Rio Tinto no Chile (Antofagasta -0,59%, BHP Billiton -2,62%, Rio Tinto -1,39%). No setor de petróleo, as ações da BP caíram 2,12%, as da Cairn Energy recuaram 1,06% e as da Shell fecharam no mesmo nível de ontem. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou em baixa de 84,61 pontos (1,68%), em 4.956,34 pontos. A única componente do CAC a subir foi EADS, do setor de tecnologia aeroespacial e militar, com alta de 0,77%. Entre as ações que mais caíram estavam Alcatel (-3,19%), Alstom (-2,77%)e LVMH (-2,66%). Segundo operadores, o mercado deverá subir, caso o Fed faça uma pausa no ciclo de apertos monetários. No mercado de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou com perda de 96,36 pontos (1,68%), em 5.626,67 pontos. As únicas componentes do índice a subir foram Altana (+0,18%) e Schering (+0,13%). Amanhã o mercado estará atento aos informes de resultados de várias empresas listadas no MDAX (de média capitalização), como Premiere, Aareal Bank, Hannover Rück e Fraport. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib terminou o dia em queda de 388 pontos (1,05%), em 36.508 pontos. As ações da Autostrade caíram 2,74%, depois de o governo da Itália bloquear sua aquisição pela espanhola Albertis. Nesta terça-feira, o mercado deverá operar na expectativa da decisão do Fed, exceto pelas reações ao anúncio da Banca Popolare Unite, feito hoje depois do fechamento, de que está buscando uma aliança com a Banca Popolare Italiana. O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, registrou desvalorização de 143,60 pontos (1,20%) e fechou em 11.790,50 pontos. Entre as ações mais negociadas, as da Telefónica caíram 1,05%, as do BSCH recuaram 1,69% e as do BBVA perderam 1,77%. As da Albertis subiram 0,59%, depois de o governo da Itália bloquear a aquisição da Autostrade. Analistas da Norbolsa disseram que o Ibex tem nível de resistência em 12 mil pontos e de suporte em 11.700 pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em baixa de 13,37 pontos (0,14%), em 9.738,36 pontos. As ações da Brisa subiram 0,38%, refletindo especulações de que a espanhola Albertis poderá ter interesse em comprar a empresa. As da Energias de Portugal caíram 0,64% e as do Banco Comercial Português recuaram 0,45%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.