Bolsas européias fecham em queda reagindo a Bernanke

Os mercados europeus de ações fecharam em queda forte, em reação às declarações feitas ontem pelo presidente do Federal Reserve (banco central norte-americano), Ben Bernanke, sobre a inflação nos EUA. O índice FT-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 92,3 pontos (1,60%), em 5.669,8 pontos. Entre as ações que mais caíram estavam as das mineradoras (Anglo American -4,96%, Antofagasta -4,39%, BHP Billiton -4,48%, Rio Tinto -3,87%, Xstrata -5,78%). No setor financeiro, as ações da Amvescap caíram 5,90% e as do Man Group recuaram 4,66%. As da operadora de aeroportos BAA, porém, subiram 2,16%, depois de a empresa aceitar a oferta de aquisição feita por um consórcio liderado pela espanhola Ferrovial. Em reação a informes de resultados, as ações da Severn Trent, do setor de água, subiram 3,89%, as da companhia aérea Ryannair caíram 1% e as da Carphone Warehouse avançaram 2,6%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em queda de 118,12 pontos (2,40%), em 4.797,92 pontos. Além das declarações de Bernanke, os investidores mostraram nervosismo em relação às tensões entre o Irã e os EUA e seus aliados. Entre as ações que mais caíram estavam as da Euro Disney (-11,11%) e as da EADS (-4,11%). As da Euronext caíram 2,7%, depois de o presidente francês, Jacques Chirac, dizer-se favorável a uma fusão entre ela e a Deutsche Börse. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em queda de 118,38 pontos (2,11%), em 5.502,81 pontos. Um operador observou que o movimento de queda acelerou-se à tarde, depois de o DAX cair abaixo do nível de suporte de 5.550 pontos. Outro operador disse que a pressão sobre as ações provém sobretudo do mercado de futuros. Entre os destaques negativos do pregão estavam Commerzbank (-4,35%), as da BMW (-4,35%0, as da DaimlerChrysler (-4,20%) e as da ThyssenKrupp (-5,92%). Operadores disseram que nesta quarta-feira o mercado estará atento ao indicador de encomendas à indústria em maio na Alemanha. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em queda de 674 pontos (1,85%), em 35.788 pontos. Entre as ações que mais caíram estavam as do setor financeiro (Mediobanca -3,21%, Mediolanum -3,54%). Segundo operadores, é grande a expectativa em relação à reunião do Banco Central Europeu (BCE), nesta quinta-feira. Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em queda de 175,80 pontos (1,56%), em 11.112,00 pontos. As ações da Ferrovial caíram 4,69%, em reação à notícia da nova oferta da empresa pela britânica BAA; as ações das construtoras também sofreram quedas fortes (Acciona -4,52%, Sacyr Vallehermoso -4,25%, FCC -3,16%). Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em baixa de 22,89 pontos (0,24%), em 9.499,66 pontos, pouco abaixo do nível de suporte de 9.500 pontos. As ações do Banco Comercial Português caíram 0,88%, as da Energias de Portugal subiram 0,34% e as da Portugal Telecom caíram 0,42%. Moscou O discurso de Bernanke provocou tumulto também no mercado acionário russo: a Bolsa de Moscou fechou em baixa de 4,7%. Todas as blue chips (ações de primeira linha) caíram, incluindo as do setor petrolífero, que foram afetadas pela queda do petróleo. Os papéis da Lukoil cederam 6,6% e os da Gazprom, 7,6%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

06 de junho de 2006 | 15h49

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.