Bolsas europeias fecham sem direção comum

Já as bolsas ibéricas recuaram - a de Lisboa teve queda de 1,03%, enquanto a de Madri caiu 1,18% - com rebaixamento de Portugal, anunciado pela Fitch   

Suzi Katzumata, da, Agência Estado

24 de março de 2010 | 16h13

As principais bolsas europeias registraram desempenhos desiguais, com os mercados ibéricos fechando em baixa, enquanto os demais conseguiram reverter as acentuadas perdas sofridas na sequência da decisão da Fitch de rebaixar o rating soberano de Portugal para AA-, com perspectiva negativa. Em Londres, o índice FT-100 subiu 4,25 pontos (0,07%) e fechou com 5.677,88 pontos; em Paris, o índice CAC-40 caiu 2,74 pontos (0,07%) e fechou com 3.949,81 pontos; em Frankfurt, o índice Dax-30 subiu 21,73 pontos (0,36%) e fechou com 6.039,00 pontos; em Milão, o índice FTSE/MIB subiu 32,81 pontos (0,14%) e fechou com 22.798,70 pontos.

A Fitch Ratings rebaixou o rating de Portugal de AA para AA- para refletir um "desempenho orçamentário significativamente abaixo da média em 2009". O anúncio atingiu as ações portuguesas, com o índice PSI-20 caiu 82,90 pontos (1,03%) e fechou com 7.997,33 pontos. Entre as blue chips, Banco Comercial Português caiu 1,22% e Portugal Telecom recuou 1,68%. Na vizinha Espanha, o índice da Bolsa de Madri Ibex-35 caiu 129,90 pontos (1,18%) e fechou com 10.866,30 pontos, pressionado pelas perdas das blue chips bancárias Santander (-2,49%) e BBVA (-1,35%).

Apesar da Grécia ser o país que está no centro das preocupações fiscais da Europa, o índice ASE Composite da Bolsa de Atenas conseguiu fechar com um ganho de 0,8%, com 2.062,94 pontos, antes do início do encontro de cúpula dos líderes da União Europeia nesta quinta-feira em Bruxelas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropaPortugalFitchações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.