Bolsas européias operam em alta; Londres sobe 0,37%

As ações de companhias relacionadas ao setor de commodities estão em baixa na Bolsa de Londres, mas a pressão não é suficiente para levar o índice FT-100 para o território negativo. O segmento reage às perdas de ontem dos metais e do petróleo e à prévia de resultado da gigante British Petroleum. O peso das perdas em tais segmentos foi compensado pelos ganhos das ações de companhias aéreas e químicas. Ambas indústrias beneficiam-se da retração do petróleo, tendo em vista que a energia representa 60% dos custos das companhias químicas e 30% das companhias aéreas, de acordo com estimativas do banco Credit Suisse. As ações da BHP Billiton caíram mais de 3% hoje cedo e as da Anglo American também 3%, refletindo as perdas de 3,6% do ouro ontem. Os papéis da British Petroleum caíam 0,4%, depois de a companhia alertar que sua produção no terceiro trimestre caiu para 3,8 milhões de barris ao dia, em conseqüência de desinvestimentos, manutenção e redução no período operacional. O volume é comparável à produção de 3,82 milhões de barris ao dia do mesmo período do ano passado, afetada pelos furacões que passaram pela costa norte-americana do Golfo do México. A BP também informou queda nas margens de refino globais. As ações da Air France, maior empresa aérea européia, subiam mais de 1%, enquanto as da British Airways, a terceira maior na região, ganhavam mais de 2%. Os papéis da Bayer, a maior companhia química, subiam 0,7%. Às 8h56 (de Brasília), o índice FT-100 da Bolsa de Londres subia 0,37%; o índice Xetra-DAX da Bolsa de Frankfurt avançava 0,50%; e o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, registrava ganho de 0,61%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.