Bolsas européias operam em alta; Michelin e Electrolux se destacam

As bolsas européias atingiram novas máximas em cinco anos e meio nesta manhã, com investidores impressionados com uma série de balanços divulgados hoje. Mas os índices já operam abaixo dos melhores níveis, evitando ousadia excessiva antes da conclusão da reunião do banco central norte-americano sobre as taxas de juros. Às 9h15 (de Brasília), o índice FT-100 da Bolsa de Londres subia 0,36%; o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, operava em alta de 0,21%; e o CAC-40, de Paris, avançava 0,15%. Os balanços da maior fabricante de pneus do mundo Michelin, da Compagnie Saint Gobain e da fabricante sueca de produtos elétricos Electrolux estavam entre os destaques positivos, enquanto STMicroelectronics e Infineon mantinham os investidores na retaguarda. No setor de mineração, as ações das companhias BHP Billiton e da Rio Tinto foram sustentadas (subiram mais de 1%) por especulações de aumento na demanda na Ásia. A Nippon Steel e a JFE Holdings, duas maiores siderúrgicas no Japão, devem elevar suas projeções de resultado anual, por conta de um aumento na demanda pelo metal. As ações da Michelin ganharam cerca de 1,6% mais cedo, depois de informar aumento de 4,9% em suas vendas líquidas, para 4,08 bilhões de euros, enquanto as ações da Saint Gobain ganharam 0,7%, com a informação de aumento de 20,1% em suas vendas, para 30,9 bilhões de euros. Os papéis da Electrolux saltaram 3,9%, depois de informar alta de 36% em seu lucro líquido ajustado, para US$ 110,5 milhões, e crescimento de 0,5% nas vendas. A Electrolux afirmou que irá recomprar ações ao equivalente a 5,6 bilhões de coroas suecas. O lucro operacional ajustado subiu 10% para 1,1 bilhão de coroas suecas. As ações da STMicroelectronics caíram 1%, apesar de a companhia fraco-italiana de chips ter informado aumento de 133% em seu lucro no terceiro trimestre. Mas os investidores ficaram preocupados com as projeções para o quarto trimestre. "Conforme entramos no quarto trimestre, vimos correção no ciclo do setor de semicondutores", disse a companhia. Os papéis da Infineon, concorrente da STMicro, caíram 0,8%, depois de prever custos de 80 milhões de euros no ano fiscal de 2006 com insolvência do grupo BenQ Mobile, um de seus maiores clientes. O BenQ Mobile é subsidiária do grupo taiwanês BenQ Corp. As ações do banco espanhol BBVA caíram 0,7%, com a divulgação de lucro 1,12 bilhões de euros, 23% acima do mesmo período do ano passado, em linha com as estimativas. Entre outros balanços divulgados na Europa está o da Endesa, maior companhia espanhola de energia em termos de valor de mercado, que disse ter fechado o terceiro trimestre com lucro 25% maior, de 752 milhões de euros. A Endesa também anunciou dividendos de pelo menos 1,60 euro por ação. As informações são da Dow Jones e agências internacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.