Bolsas européias realizam lucros; ABN Amro cai 3%

As bolsas de valores operam em baixa na Europa, com realização dos ganhos da semana passada, na expectativa dos balanços que serão divulgados nos próximos dias por empresas da região e da reunião do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira. Muitos acreditam que o BCE poderá elevar a taxa de juro em 0,25 ponto porcentual no encontro desta semana. A pressão minimiza resultados positivos da editora britânica Pearson e do grupo holandês de transportes TNT. O índice FT-100, de Londres, caía 0,34% às 8h49 (de Brasília); o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, perdia 0,14%; e o índice CAC-40, de Paris, registra queda de 0,18%. A queda de 3% entre os papéis do grupo bancário holandês ABN Amro Holdings, causa desconforto, diante dos vários resultados previstos para a semana. O ABN Amro informou que as provisões para empréstimos duvidosos saltaram para 430 milhões de euros no segundo trimestre, refletindo aumento nas provisões para crédito ao consumidor. O lucro subiu 23,2% no período, para 1,22 bilhão de euros. "Estes números novamente trouxeram questionamentos sobre a ampla base de operação do ABN Amro e sua habilidade para produzir crescimento sustentável em seu lucro no longo prazo a partir de tais operações", disseram analistas do Bear Stearns. Do setor financeiro, divulgam seus resultados nesta semana o Deutsche Bank, Lloyds TSB, Credit Suisse, BNP Paribas, Société Generale, Barclays e Royal Bank of Scotland. Os papéis das mineradoras BHP Billiton e Rio Tinto também cederam. A Rio Tinto, Xstrada e Anglo American empresas divulgam balanços na semana. As ações da Pearson subiram 2,2%, com o anúncio de alta de 57% em seu lucro operacional ajustado do primeiro semestre, para 73 milhões de libras esterlinas, refletindo os bons resultados de sua divisão Penguin e do FT Group, braço de publicações do Financial Times. Os papéis do TNT avançaram 3,3%, com a elevação de suas projeções de margem para 2006. A companhia previu também o fechamento de um acordo para vender sua divisão de logística até o final do terceiro trimestre. Os papéis da ASM International também registraram oscilação relevante no mercado holandês, com ganho de 5,3%. A empresa divulgou aumento para US$ 22,1 milhões em seu lucro líquido no segundo trimestre e elevação de 28% em suas vendas. Segundo os números recolhidos até a sexta-feira, o lucro das companhias européias cresceu 22,2% em comparação ao ano passado, com 61% dos resultados superando as estimativas. Entre outros destaques estiveram os papéis do HSBC Holdings, terceiro maior banco do mundo, que anunciou aumento de 15% em seu lucro líquido no primeiro semestre, para US$ 8,73 bilhões, de US$ 7,60 bilhões no mesmo período do ano passado. As ações do HSBC subiram 0,5% em Londres. As ações da Statoil, companhia noruega de petróleo, cederam 2,7%, depois de revelar aumento abaixo do previsto de 44% em seu lucro líquido para US$ 1,56 bilhão e queda de 5% em sua produção para 1,08 milhão de barris por dia. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.