Bolsas européias recuam, com realização de lucros

O índice FT-100, da Bolsa de Londres, fechou em queda de 72,1 pontos (1,19%), em 6.010 pontos. Operadores disseram que as ações de empresas da área de commodities caíram e que os investidores também se mostraram decepcionados com alguns informes de resultados de companhias. As ações do BG Group caíram 2,36%, em reação a seu informe de resultados. Também divulgaram balanços a British American Tobacco (-2,28%), a BSkyB (-2,27%), a Antofagasta (-2,34%) e EasyJet (+4,87%). As da EMI caíram 4,08%, depois de a empresa ver rejeitada sua oferta para a aquisição da norte-americana Warner Music. As ações da Shell, que divulga resultados nesta quinta-feira, recuaram 2,11%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em queda de 47,25 pontos (0,90%), em 5.193,94 pontos. A queda foi atribuída à realização de lucros, depois das altas recentes, e à influência da queda das Bolsas dos EUA. As ações da CapGemini subiram 6,12%, em reação a seu informe de resultados. As do grupo financeiro Dexia avançaram 1,67%, em meio a rumores de que a empresa poderá ser adquirida pelo grupo holandês ING. As da EADS caíram 3,77%, acompanhando as baixas de outras ações do setor de tecnologia aeroespacial. Outros destaques negativos do pregão foram Alcatel (-2,69%) e Accor (-2,28%). Segundo operadores, nesta quinta-feira o mercado estará atento aos informes de resultados de AGF, Dassault Systèmes EADS, Total e Suez; além da assembléia de acionistas da Renault. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em queda de 82,33 pontos (1,36%), em 5.968,96 pontos. Operadores atribuíram a queda à realização de lucros e à preocupação contínua com os preços do petróleo. Entre as ações de empresas que divulgaram resultados, os destaques foram Deutsche Bank (-1,72%), BMW (-2,65%), Fresenius (-3,80%), Henkel (-1,57%) e Metro (+0,69%). Nesta quinta-feira, os investidores estarão atentos aos informes de resultados de BASF, Beiersdorf, Commerzbank, Continental, Deutsche Börse, Epcos e MAN. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou em queda de 263 pontos (0,69%), em 37.910 pontos. A queda foi atribuída à influência da abertura em baixa dos mercados norte-americanos e à preocupação dos investidores com a perspectiva das taxas de juro. As ações do setor financeiro estavam entre as que mais caíram (Intesa -1,79%, Monte dei Paschi di Siena -1,36%, Capitalia -1,44%). As ações da ENI, do setor de energia, caíram 1,06%, em reação aos preços do petróleo. As ações da Fiat recuaram 0,46%, em reação a seu informe de resultados. Amanhã, o foco das atenções será a reunião do Conselho do Banco Central Europeu (BCE). Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 fechou em queda de 52,80 pontos (0,44%), em 11.876,50 pontos. O mercado reagiu às baixas de outras bolsas internacionais. As ações da Repsol caíram 1,32%, em reação à estatização do setor de petróleo e gás na Bolívia. As da Ferrovial subiram 2,92%, em reação a seu informe de resultados. As da Telecinco, que divulga resultados nesta quinta-feira antes da abertura do mercado, subiram 0,30%. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em queda de 42,72 pontos (0,42%), em 10.011,99 pontos. De acordo com operadores, a Bolsa portuguesa acompanhou as baixas de outros mercados europeus. As ações da Energias de Portugal caíram 0,64% e as da Portugal Telecom recuaram 0,30%. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

03 de maio de 2006 | 15h45

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.