Bolsas europeias recuam na última sessão de 2010

A maior parte das bolsas europeias fechou em baixa hoje, na medida em que os investidores se despendiam de 2010, que foi no geral um ano sólido para os mercados acionários da Europa, com o índice pan-europeu Stoxx Europe 600 acumulando alta de 9%. A bolsa de Frankfurt, na Alemanha, não funcionou devido ao feriado do ano-novo.

CLARISSA MANGUEIRA, Agencia Estado

31 de dezembro de 2010 | 13h21

O índice FTSE 100, da Bolsa de Londres, na Inglaterra, caiu 1,19% e fechou aos 5.899,94 pontos. O índice encerrou o ano com alta de 9%, na terceira melhor colocação entre seus pares europeus, depois do DAX e do FTSE 250. As ações das mineradoras foram a principal causa do recuo do FTSE 100. BHP Billiton caiu 2,4%, depois que o jornal Daily Mail reportou que a companhia estuda fazer uma oferta de US$ 90 por ação para comprar a Anadarko. Rio Tinto declinou 2,1%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou 1,19% e encerrou aos 3.804,78 pontos. A bolsa francesa registrou queda de 3,3% no ano. Sanofi Aventis perdeu 1,6% e o banco Société Generale cedeu 1,6%.

O índice DAX 30, da Bolsa de Frankfurt, teve ganho de 16% em 2010, com o melhor desempenho entre os índices regionais, impulsionado em parte pela economia do Alemanha, que se recuperou notavelmente durante este ano.

Entre os mercados periféricos, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, declinou 0,84% e fechou aos 7.588,31 pontos. O índice Iseq 20, da Bolsa de Dublin, terminou estável, aos 2.887,59 pontos.

As bolsas europeias tiveram, no geral, um desempenho positivo em 2010, ajudadas pela demanda sólida dos mercados emergentes e a recuperação mais rápida do que o esperado da economia dos EUA. Mas as preocupações sobre a crise da dívida soberana na Europa, que provocaram resultados ruins em muitos mercados periféricos, continuarão a ser um fator-chave em 2011.

Os desempenhos do índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, e do índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, que caíram 13% e 17% em 2010, respectivamente, oferecem uma ideia sobre as preocupações para o próximo ano, afirmou Joshua Raymond, estrategista da City Index.

O setor automotivo teve a melhor performance do índice pan-europeu Stoxx Europe 600 neste ano, com alta de 44%, uma vez que os investidores buscaram ações diretamente ligadas ao crescimento dos mercados emergentes. No início deste ano, a China tornou-se o maior mercado mundial de automóveis.

As ações da BMW subiram 85% em 2010, a maior elevação entre os papéis do setor neste ano, impulsionadas pelo aumento das vendas na China. As ações do setor de bens industriais e de serviços subiram 33% neste ano, incluindo a alemã Siemens, que avançou 44%. Os papéis das empresas de matérias-primas tiveram ganho de 27% em 2010, com a Antofagasta subindo 63%.

Em sentido contrário, o setor com pior desempenho foi o de petróleo e gás, que subiu menos de 1%. A gigante britânica BP recuou 22% neste ano, atingida pelo vazamento de petróleo no Golfo do México. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasEuropa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.