Bolsas européias seguem NY e terminam o dia em baixa

As ações européias fecharam em queda, seguindo a orientação de Nova York, que reage aos dados de vendas no varejo abaixo do esperado e aos novos problemas no mercado de hipotecas subprime (de maior risco). O grupo de mídia francês Lagardère e a cervejaria britânica SABMiller ficaram entre as maiores quedas de hoje na Europa. O índice DAX 30, da Bolsa de Frankfurt, fechou em queda de 1,4%, em 6.623,99 pontos. O CAC 40, da Bolsa de Paris, caiu 1,2%, para 5.432,94 pontos. O FTSE 100, de Londres, perdeu 1,2%, fechando em 6.161,20 pontos. As ações da Lagardere caíram 3,6% depois que o grupo de mídia anunciou uma queda de 3,6% no lucro líquido em 2006 para 291 milhões de euros, por causa do fraco desempenho de seu grupo aeroespacial EADS. As ações da cervejaria britânica SABMiller declinaram 4,4%. A empresa informou que seu lucro operacional será reduzido em cerca de US$ 80 milhões no ano fiscal que começa em abril porque a Heineken encerrará a licença que permite que a South African Breweries, da SAB, fabrique e distribua a cerveja Amstel Lager. As ações da Heineken caíram 0,9%. As ações da Swisscom caíram 2,2%. A empresa anunciou queda de 21% no lucro líquido em 2006 para 1,6 bilhão de francos suíços (US$ 1,3 bilhões), enquanto a receita caiu 0,8% para 9,65 bilhões de francos. A Swisscom fez na segunda-feira uma oferta de compra de cerca de US$ 4,9 bilhões à concorrente italiana FastWeb. Em Paris, as ações da Michelin caíram 2,2%. A fabricante de pneus anunciou planos de emitir entre 610 milhões de euros e 700 milhões de euros (US$ 919 milhões) em bônus de dez anos com cupom zero. Os papéis da britânica Cadbury Schweppes dispararam 10% depois da informação que o investidor norte-americano Nelson Peltz, que vendeu os negócios de refrigerantes Snapple para a Cadbury em 2000, e alguns de seus filiados elevaram sua participação a 2,98% na companhia. Man AG caiu apenas 0,1%, tendo desempenho melhor do que o mercado alemão, após ter sua recomendação elevada de neutra para compra pelo UBS. Segundo o UBS, cresce a probabilidade de uma fusão entre a Scania, as operações brasileiras da Volkswagen e os ativos de veículos comerciais da Man. As ações da Volks caíram 1,5%, enquanto as da Scania caíram 1,3%. Em Lisboa, o índice PSI-20 caiu 0,8% para 11.582,14 pontos, puxado para baixo pelo setor bancário e pela Portugal Telecom. Entre os bancos, BCP caiu 1,8% e BPI recuou 1,8%. Portugal Telecom perdeu 0,9%, com a continuidade das especulações sobre uma possível saída da Telefónica do capital da empresa. As informações são da agência Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.