Bolsas européias sobem após fala do presidente do Fed

As principais Bolsas européias fecharam em alta, depois de o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Ben Bernanke, aliviar os temores quanto a novos apertos monetários nos Estados Unidos em seu depoimento no Senado. As ações do setor de tecnologia estavam entre as que mais subiram, em reação aos informes de resultados da holandesa ASML Holdings e da anglo-holandesa Logica CMG. Em Estocolmo, as ações da Ericsson subiram 6,91%, em meio a especulações de que a empresa vai receber uma encomenda de equipamentos GSM da brasileira Vivo; as da Electrolux, que havia divulgado resultados ontem, avançaram 9,41%. As ações da Nokia, que divulga balanço amanhã, tiveram ganho de 2,6%. Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 terminou em alta de 96,3 pontos (1,69%), em 5.778,0 pontos. Entre os destaques positivos do pregão estavam os papéis das mineradoras, depois de a Xstrata elevar a US$ 17 bilhões sua oferta para a aquisição da canadense Falconbridge (Xstrata +4,92%, Anglo American +4,69%, Antofagasta +4,29%, BHP Billiton +4,10%, Lonmin +4,98%). No setor de tecnologia, as ações da Logica CMG avançaram 4,52%, em reação a seu informe de resultados. As da rede de lojas de telefones celulares Carphone Warehouse subiram 7,5%, em meio a previsões de uma guerra de preços entre as provedoras de serviços de banda larga. Colt Telecom, Capita Group e Wyeth divulgam resultados amanhã. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 112,00 pontos (2,37%), em 4.846,54 pontos. As ações dos bancos estavam entre as que mais tiveram ganho (Crédit Agricole +5,57%, BNP Paribas +2,75%, Societé Générale +2,74%). No setor de tecnologia, as ações da STMicroelectronics subiram 4,93% e as da CAPGemini avançaram 4,88%. As da EADS avançaram 4,61%, em reação a declarações otimistas de seus executivos durante a feira aeroespacial de Farnborough. BiC e Accor divulgam balanço amanhã. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 142,44 pontos (2,64%), em 5.539,29 pontos. Um operador disse que as declarações de Bernanke surpreenderam um mercado cujo sentimento era negativo, motivando compras para cobertura de posições. Ele ressalvou que os volumes continuaram reduzidos, de modo que o risco de uma queda forte continua alto. As ações do Deutsche Bank subiram 4,25% e as do Commerzbank tiveram variação positiva de 4,05%, em reação ao informe de resultados do norte-americano JP Morgan. As da ThyssenKrupp subiram 3,25%, depois de a empresa elevar sua previsão de lucros no segundo trimestre. A SAP divulga resultados nesta quinta-feira. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib avançou 797 pontos (2,27%), em 35.980 pontos. Entre os destaques do pregão estavam as ações dos bancos e as dos setores de tecnologia e telecomunicações (Banca Popolare Italiana +9,5%, STMicroelectronics +4,87%, Telecom Italia +2,81%). O índice Ibex-35 da Bolsa de Madri subiu 264,70 pontos (2,37%), em 11.425,70 pontos. A alta foi liderada por blue chips (ação de primeira linha) como Santander (+3,45%), BBVA (+2,41%) e Telefónica (+2,36%). As da FCC subiram 5,20%, refletindo o sentimento positivo dos investidores após a empresa comprar a britânica Waste Recycling Group. Operadores disseram que as atenções do mercado nesta quinta-feira estarão voltadas para os informes de resultados do Banco Popular e da Iberdrola. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 100,31 pontos (1,07%), em 9.458,00 pontos. Os papéis da Energias de Portugal subiram 2,73%, em reação positiva à apresentação do plano estratégico da empresa a investidores. As do Banco Comercial Português avançaram 0,45% e as da Portugal Telecom terminaram com ganho de 0,52%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.