Bolsas europeias sobem com dado da indústria dos EUA

Índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,44 ponto, ou 0,15%, para 291,16 pontos - maior nível de fechamento desde agosto de 2008

Clarissa Mangueira, da Agência Estado ,

17 de fevereiro de 2011 | 16h40

Os principais índices acionários europeus fecharam em alta hoje - com exceção da Bolsa de Frankfurt - impulsionados pelos números do setor industrial dos Estados Unidos no final do pregão, que ajudaram os mercados a apagarem as perdas iniciais.

O Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) afirmou que o índice de atividade industrial da região da Filadélfia subiu para 35,9 em fevereiro, seu nível mais alto desde janeiro de 2004. No mês passado, o índice havia ficado em 19,3. A alta superou a projeções dos economistas, que tinham previsto uma leitura de 20,5.

O índice pan-europeu Stoxx 600 subiu 0,44 ponto, ou 0,15%, para 291,16 pontos - maior nível de fechamento desde agosto de 2008. Foi a quinta sessão consecutiva de alta do índice.

O FTSE 100, da Bolsa de Londres, fechou com alta de 2,11 pontos, ou 0,03%, para 6.087,38 pontos. O CAC 40, de Paris, subiu 1,05 ponto, ou 0,03%, a 4.152,31 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra DAX teve perda de 8,79 pontos, ou 0,12%, para 7.405,51 pontos. O IBEX, de Madri, subiu 65,20 pontos, ou 0,59%, para 11.113,00 pontos.

No campo corporativo, os balanços atraíram a atenção dos investidores. As ações do provedor francês de serviços de tecnologia da informação Capgemini subiram 7,63%. A companhia anunciou uma alta de 57% do seu lucro em 2010, para 280 milhões de euros (US$ 380 milhões), de 178 milhões de euros no ano anterior.

Já as ações do BNP Paribas recuaram 0,34%, depois de o banco afirmar que seu lucro líquido avançou 15%, abaixo das projeções dos analistas.

Os papéis do grupo Pernod Ricard tiveram o pior desempenho da sessão na bolsa francesa, recuando 4,28%, mesmo após a empresa afirmar que seu lucro líquido subiu 10% e que suas vendas aumentaram 13% no primeiro semestre fiscal 2011. Segundo analistas do Royal Bank of Scotland, os resultados foram fortes, mas "não o suficiente para alcançar a média das expectativas".

Em Zurique, na Suíça, as ações da Nestlé avançaram 0,9%, depois de a companhia anunciar que seu lucro triplicou em 2010, graças à venda de seu negócio de cuidados para os olhos e ao aumento das vendas em mercados emergentes.

No Reino Unido, os papéis da BAE Systems recuaram 4,16%, após o grupo expressar cautela sobre as perspectivas para 2011, tendo em vista os cortes orçamentários para defesa nos EUA. A empresa divulgou que reverteu o prejuízo líquido de 67 milhões de libras em 2009 para um lucro líquido de 1,05 bilhão de libras (US$ 1,69 bilhão) em 2010.

Já as ações do setor bancário registraram ganhos robustos em Londres, impulsionadas pelos comentários otimistas de corretores. O Royal Bank of Scotland Group subiu 3,81%, o Lloyds Banking Group avançou 2,95% e o HSBC Holdings ganhou 1,30%. Em Frankfurt, os papéis dos bancos fecharam em direções divergentes, com Commerzbank subindo 2,87% e Deutsche Bank caindo 1,41%.

Entre as montadoras, as ações da Volkswagen cederam 1,6%, a Daimler perdeu 1,06% e a BMW caiu 1,01%. Ontem, a Daimler divulgou balanço do quarto trimestre, mas o resultado ficou abaixo das projeções dos analistas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsasEuropaaltaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.