Bolsas européias sobem com noticiário corporativo

As principais bolsas de valores da Europa operam em alta esta manhã e estendem os ganhos registrados ontem, mas a proporção da alta é inferior à registrada ontem. As compras de ações de companhias cujos resultados financeiros do segundo trimestre surpreenderam positivamente compensam o movimento de realização de lucros no setor financeiro, já que investidores se preparam para a divulgação de balanços do setor. Às 9h18 (de Brasília), o índice FT-100, da Bolsa de Londres, subia 0,33%; o índice Xetra-DAX, de Frankfurt, recuava 0,08%; e o índice CAC-40, da Bolsa de Paris, operava em alta de 0,28%. Ontem, os três índices obtiveram valorização próxima a 2%. Operadores disseram que, apesar da apreciação, ainda há sentimento de cautela no mercado. O conflito no Oriente Médio tem sido fator de preocupação nas bolsas européias. Hoje, o primeiro-ministro de Israel disse que seu governo está determinado a desarmar o Hezbollah. A declaração foi feita antes de se reunir com a secretária de Estado dos EUA, Condoleezza Rice. As ações da mineradora BHP Billiton, da petrolífera e mineradora norueguesa Norsk Hydro e da fabricante de autopeças francesa Valeo estavam entre os destaques de alta nesta manhã. A BHP Billiton afirmou que atingiu produção anual recorde de vários metais, incluindo alumínio, cobre, aço e níquel. Suas ações subiram 1,4%. Os papéis da Norsk Hydro avançaram 5,2%, depois de anunciar aumento de 30% em seu lucro operacional no segundo trimestre, dentro das estimativas. As ações da Valeo ganharam cerca de 7%, após informar inesperado aumento na margem de lucro no segundo trimestre para 4,1% e prever aumento em seu lucro operacional. As ações da British Petroleum caíram cerca de 0,5%, embora seu lucro tenha surpreendido. A companhia disse que fechou o segundo trimestre com lucro recorde de US$ 6,12 bilhões, 23% maior do que no mesmo período de 2005, graças à elevação nos preços do petróleo, o que compensou queda em sua produção. Mas a declaração do diretor-executivo da empresa, John Browne, de que deixará a empresa depois do final de 2008, causou especulações de que permanecerá no cargo além do esperado, ou de sua aposentadoria. As ações da geradora de energia elétrica espanhola Endesa operaram praticamente estáveis, mesmo com anúncio de aumento de 84% em seu lucro líquido no primeiro trimestre, o que a levou a aumentar suas metas de crescimento de seu plano estratégico até 2009. As informações são das agências internacionais e Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.