Bolsas europeias sobem com proposta para resgate

Relatos sobre proposta de empréstimo do BCE para FMI financiar resgate ganham força

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

18 de novembro de 2011 | 11h55

As bolsas europeias operam em alta na sua maioria, após relatos de que a proposta do Banco Central Europeu (BCE) emprestar dinheiro para o Fundo Monetário Internacional (FMI), para que este possa financiar pacotes de resgate para países problemáticos da zona do euro, está ganhando força. Se todas as partes chegarem a um consenso, um acordo pode ser anunciado na reunião de cúpula da União Europeia (UE) em 9 de dezembro, afirmaram fontes citadas pela Dow Jones.

A ideia do BCE emprestar para o FMI surgiu pela primeira vez na reunião do G-20 (grupo das 20 maiores economias) em Cannes, no início deste mês, quando o acordo da cúpula da UE para alavancar a Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês) para cerca de 1 trilhão de euros começou a enfrentar dificuldades.

A legislação da UE não permite que o BCE financie diretamente governos da zona do euro. Entretanto, o artigo 23 do Tratado estabelece que o banco poder realizar "transações bancárias em relações com países terceiros e organizações internacionais, incluindo operações para tomar e fornecer empréstimos". "Esse artigo é nossa janela de oportunidade", afirmou uma autoridade do FMI.

Um reunião entre a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, David Cameron, para discutir a crise da zona do euro também está no centro das atenções dos investidores.

Às 11h40, a Bolsa de Londres recuava 0,68%, Frankfurt subia 0,16% e Paris avançava 0,02%. Nos países periféricos, a Bolsa de Madri tinha alta de 0,66%, Lisboa subia 0,35% e Milão avançava 1,02%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropaBCEFMI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.