Bolsas européias sobem, lideradas por ações de bancos

As principais bolsas européias encerraram o primeiro pregão de 2007 em alta. "Tivemos um grande começo. É como se os fatores que vinham puxando os mercados para cima recentemente, como as fusões e aquisições, ainda estivessem mantendo sua influência", comentou o estrategista-chefe da Brewin Dolphin Securities, Mike Lenhoff. Londres Na Bolsa de Londres, o índice FT-100 fechou em alta de 90,1 pontos, ou 1,45%, em 6.310,9 pontos. Apenas quatro das 100 componentes do índice fecharam em queda. A alta foi liderada pelas ações das mineradoras, que reagiram à alta dos preços do ouro: Anglo American subiu 2,49%, BHP Billiton registrou ganho de 2,94% e Lonmin avançou 2,89%. As ações do setor de comércio varejista também subiram, em reação aos informes preliminares sobre as vendas para as festas do fim de ano: Home Retail teve alta de 1,83% e Next avançou 2,33%. No setor siderúrgico, as ações da anglo-holandesa Corus subiram 1,32%, em reação ao informe de que a indiana Tata Steel estaria para elevar sua oferta pela empresa. As ações do setor bancário também tiveram altas expressivas: Barclays fechou com +2,19%; Lloyds TSB, +1,05%; e Royal Bank of Scotland, +2,16%. Paris O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou o dia com ganho de 75,95 pontos, ou 1,37%, em 5.617,71 pontos. O volume foi reduzido, por causa do feriado nos EUA. As ações da Suez subiram 1,71%, depois de a holding comandada por François Pinault dizer que não descarta a hipótese de fazer uma oferta pela empresa. As da Veolia Environnement caíram 4,11%, devido à realização de lucros e a especulações de que a companhia poderá fazer uma oferta pela Suez. As ações dos bancos subiram, acompanhando as altas do setor em toda a Europa: BNP Paribas teve elevação de 2,48%, Crédit Agricole avançou 2,51% e Societé Générale registrou acréscimo de 2,18%. As ações das montadoras subiram, apesar de o número de veículos novos registrados na França em dezembro ter ficado abaixo das previsões (Peugeot-Citroën subiu 2,19% e Renault, 1,54%). Frankfurt A Bolsa de Frankfurt fechou com o índice Xetra-DAX em alta de 84,21 pontos, ou 1,28%, em 6.681,13 pontos. "O ano novo teve um bom começo", disse um operador, ressalvando que só depois da abertura dos mercados norte-americanos amanhã é que será possível saber se o DAX será capaz de manter os níveis atuais. A alta foi liderada pelas ações da rede de supermercados Metro, que subiram 5,69%, apesar de a família Haniel ter negado especulações de que estaria para aumentar sua participação na empresa. As da ThyssenKrupp avançaram 2,80%, em meio a expectativas de mais consolidação no setor siderúrgico. Milão Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib terminou o dia com valorização de 583 pontos, ou 1,41%, em 42.017 pontos. O volume foi reduzido. As ações dos bancos subiram, devido a expectativas de novas fusões no setor: Banca Popolare di Milano registrou ganho de 2,68% e Credito Emiliano, de 2,4%. Madri O índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, fechou em alta de 217,90 pontos, ou 1,54%, em 14.364,40 pontos. A alta foi liderada pelas ações dos bancos: BBVA avançou 2,80%; BSCH, 2,48%; Banco Popular, 1,75%; e Banesto, 2,45%. No setor de energia, as ações da Enagas subiram 2,27%, depois de a empresa divulgar sua previsão de receita para 2007 no quadro do novo marco regulatório espanhol. As da Mapfre, que concluiu seu programa de reestruturação, avançaram 4,39%. Lisboa A Bolsa de Lisboa encerrou com o índice PSI-20 em alta de 29,10 pontos, ou 0,26%, em 11.226,69 pontos. O volume foi reduzido. A alta foi liderada pelas ações dos bancos: BCP teve acréscimo de 0,71% e BPI, de 1,18%. As ações da Energias de Portugal caíram 0,52%, devido à realização de lucros. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.