Bolsas européias sobem, mas Londres é limitada por juro

As bolsas européias tentam uma recuperação das perdas de ontem, mas a expectativa em torno dos dados do mercado de trabalho norte-americano (que serão divulgados às 9h30) limitam os movimentos. Os resultados financeiros da British Airways e da Anglo American calibram a Bolsa de Londres, que operava em alta de 0,18% às 8h50, com o impacto residual da alta inesperada da taxa de juros no Reino Unido, anunciada ontem, garantindo um desempenho mais modesto do que os ganhos de 0,74% do índice Xetra-DAX, em Frankfurt, e de 0,58%, do índice CAC-40, da Bolsa de Paris. Em Londres, os papéis da Anglo American subiam 3,5%, em reação ao anúncio de que a empresa vai retornar um capital de US$ 5 bilhões aos seus acionistas, após registrar crescimento de 60% no lucro líquido no primeiro semestre. O lucro líquido ficou em US$ 2,94 bilhões, ou US$ 2 por ação, de US$ 1,84 bilhão, ou US$ 1,27 no ano anterior. A empresa fará um programa de recompra de US$ 4 bilhões e pagará um dividendo especial de US$ 1 bilhão. O FTSE-100, referencial de Londres, subia 0,21%. Os papéis da British Airways perdiam 3,6%, após os comentários cautelosos sobre custos do executivo-chefe da empresa, Willie Walsh. Os resultados no primeiro trimestre fiscal da empresa, basicamente, confirmaram as previsões, com crescimento de 72% no lucro. A companhia também elevou a previsão de receita para o ano. Nos três meses até 30 de junho, a empresa registrou lucro de US$ 283,72 milhões, de US$ 164,55 milhões no mesmo período de 2005. O lucro pré-imposto aumentou 57% e o faturamento, 12,5%. A Philips Electronics subia 2%, em Amsterdã, após concordar em vender 80% da sua unidade de semicondutores para um consórcio liderado pela Kohlberg Kravis Roberts & Co, por US$ 8,18 bilhões em dinheiro. A Philips já tinha anunciado a intenção de vender a unidade. A empresa informou ainda que retornará 4 bilhões de euros aos seus acionistas até o final de 2007. A Electricité de France subia 5,5%, após receber aval para elevar os preços da energia elétrica na França em 1,7% em meados de agosto. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

04 de agosto de 2006 | 08h50

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.