Bolsas europeias sobem puxadas por setor financeiro

Índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,51 ponto, ou 0,18%, a 282,98 pontos

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

27 de janeiro de 2011 | 16h32

Os principais índices do mercado de ações da Europa fecharam em alta, em sua maioria, puxados pelo avanço nos papéis do setor financeiro e deixando em segundo plano o rebaixamento do rating da dívida soberana do Japão pela Standard & Poor's. A decisão anunciada ontem pelo Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de manter os juros baixos e continuar oferecendo estímulo monetário à economia dos EUA contribuiu para a alta das bolsas, assim como o fortalecimento do euro em relação ao dólar, de acordo com analistas.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,51 ponto, ou 0,18%, a 282,98 pontos. Na Bolsa de Londres, o FTSE 100 caiu 4,13 pontos, ou 0,07%, para 5.965,08 pontos. Em Paris, o CAC 40 subiu 10,50 pontos, ou 0,26%, para 4.059,57 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o Xetra Dax avançou 28,23 pontos, ou 0,40%, para 7.155,58 pontos. Em Madri, o IBEX teve ganho de 158 pontos, ou 1,48%, para 10.828,70 pontos.

As ações de bancos inicialmente pesaram sobre as bolsas europeias, pressionadas pela notícia de que a agência de classificação de risco Standard & Poor''s (S&P) rebaixou o rating da dívida soberana do Japão de AA para AA-, com perspectiva estável. Posteriormente, no entanto, os investidores voltaram a se concentrar no fato de o Federal Reserve ter reiterado ontem o compromisso de continuar estimulando a economia norte-americana e o humor melhorou.

Entre os bancos e seguradoras, subiram Natixis (+2,62%), Société Générale (+3,13%), Credit Agricole (+2,24%), Assicurazione Generali (+1,5%), Munich Re (+0,6%) e Aviva (+4,05%), entre outros.

A AstraZeneca, que anunciou um declínio de 5% no lucro líquido do quarto trimestre ante o mesmo período do ano anterior, fechou em baixa de 1,02%. A Novartis caiu 2,39% depois de anunciar que seu lucro do quarto trimestre encolheu 2% em relação a um ano antes.

No segmento de telecomunicações, a Nokia recuou 0,83%, mesmo após divulgar um declínio menor do que o esperado no lucro do quarto trimestre. Entre as montadoras, a Fiat anunciou que teve um lucro líquido de 600 milhões de euros em 2010, ante um prejuízo de 848 milhões de euros em 2009, mas fechou em queda de 1,01% em Milão. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasEuropaaçõesbancosEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.