Bolsas européias têm alta com petrolíferas e mineradoras

A alta dos contratos de petróleo e de ouro ofereceram sustentação à bolsa londrina, que terminou a terça-feira com valorização. As ações da Rio Tinto e das Xstrata fecharam com ganho de cerca de 4% cada, refletindo o avanço do ouro para junho a US$ 667,00 a onça-troy na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex). Os papéis da siderúrgica Corus subiram 3,6%. O índice FT-100, de Londres, fechou em alta de 0,98%. As demais bolsas européias também subiram, influenciadas por ganhos entre os papéis do Credit Suisse e da Lafarge, que divulgaram balanços trimestrais. O índice CAC-40, de Paris, fechou com valorização de 1,02%. As ações da Total terminaram em alta de 1,1%, favorecidas pelos ganhos no mercado futuro de petróleo. Os papéis do Suez terminaram em alta de 3,5%, com retomada das especulações de oferta de compra pela Enel. As ações da Arcelor fecharam em alta de 3,3%, alimentadas por especulações renovadas da oferta de compra da Mittal. Em Frankfurt, o índice Xetra-DAX fechou em alta de 0,69%. Na Bolsa de Madri, onde o índice IBEX-35 fechou em alta de 0,31%, as ações da Repsol caíram 0,63%, refletindo preocupações com a decisão da Bolívia de nacionalizar o gás e o petróleo. Em Milão, o índice MIB-30 fechou em alta de 1,06%, em movimento liderado pelos papéis da Eni e Enel, graças à alta dos preços do petróleo. Em Lisboa, o índice PSI-20 fechou em alta de 0,02%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.