Bolsas mostram sinais de recuperação na Europa e NY

As Bolsas de Valores recuperam-se hoje no exterior, com os papéis de tecnologia e de mineradoras invertendo a direção de queda dos últimos dias na Europa e em Nova York. A recuperação dos índices Dow Jones e S&P 500 nas últimas horas do pregão de ontem em Wall Street, assim como das commodities metálicas e do petróleo nesta manhã provocam ajuste positivo nos mercados. O anúncio ontem da Texas Instruments de que seu resultado no segundo trimestre será melhor do que o previamente estimado sustenta o setor de tecnologia, alimentando compras de ações na Europa como STMicroelectronics (+1,9%) e Nokia (+3,1%). As ações da Intel e da Advanced Micro Devices também mantinham o setor em território positivo, graças à melhora na recomendação para o segmento semicondutores pela Prudential. Os papéis da Intel subiram 0,47% e os da AMD ganharam 0,26% na Europa. A Texas disse ontem no fim do dia que suas receitas para o trimestre ficarão entre US$ 3,63 bilhões e US$ 3,78 bilhões, superando as previsões de ganho entre US$ 3,46 bilhões e US$ 3,75 bilhões. O lucro operacional irá para US$ 0,46 a US$ 0,48, contra previsão anterior de US$ 0,38 a US$ 0,43. As ações da maior fabricante de chips para celulares subiram 3% em Frankfurt. Na Bolsa de Londres, as ações da BHP Billiton, a maior mineradora do mundo e a maior produtora de petróleo na Austrália, ganhou mais de 2%. Os papéis da Boliden, terceira maior processadora de cobre da Europa, subiram 6% em Estocolmo, recuperando-se das maiores perdas em cinco anos registradas nos últimos dias. A Anglo American, segunda maior mineradora do mundo e que também opera em Londres, avançou 2,5%. Em Paris, as ações da Total, terceira maior companhia de petróleo da Europa, ganhou 1,3%; em Londres, a British Petroleum, maior produtora de petróleo européia, avançou 1,4%. Às 8h07 (de Brasília), o futuro Nasdaq-100 subia 0,81% e o S&P 500 avançava 0,33%. O índice FT-100 de Londres subia 1,35%, o Xetra-DAX de Frankfurt ganhava 1,37% e o CAC-40, de Paris, avançava 1,55%. As informações são das agências internacionais e da Dow Jones.

Agencia Estado,

09 de junho de 2006 | 08h21

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.