Bolsas na Europa fecham em baixa, afetadas por alta de juro na Índia

País é um grande consumidor de ouro, outros metais e commodities em geral, o que fez com que houvesse um impacto no mercado

Danielle Chaves, da Agência Estado,

19 de março de 2010 | 15h07

As bolsas europeias fecharam a última sessão da semana em baixa, pressionadas especialmente pelas mineradoras, que recuaram depois que o banco central da Índia inesperadamente elevou as taxas de juros. O Banco da Reserva da Índia surpreendeu os mercados com um aumento nas taxas de juro de referência da economia em 0,25 ponto porcentual, citando a necessidade de ancorar as expectativas inflacionárias. A Índia é um grande consumidor de ouro, outros metais e commodities em geral.

 

Vedanta Resources teve queda de 3,1%, Xstrata caiu 2,3% e Anglo American recuou 2,5%. Rio Tinto encerrou a sessão em baixa de 1,6%, revertendo os ganhos do início do dia obtidos após assinar um acordo de US$ 1,35 bilhão com a Chinalco para desenvolverem juntas um projeto de minério de ferro na Guiné.

 

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,4%, aos 260,0 pontos. Na semana, o índice avançou 0,7%.

 

As ações do Lloyds Banking Group saltaram 8,2% depois que o banco, no qual o governo do Reino Unido tem 41% de participação, afirmou que espera ter lucro em uma base combinada neste ano. Analistas esperam prejuízo antes de impostos de cerca de 300 milhões de libras. O otimismo se espalhou para outros bancos, levando Royal Bank of Scotland, no qual o governo britânico tem 84% de participação, a subir 4,8%. Barclays ganhou 1,3%. Com ajuda do setor financeiro, o índice FT-100, de Londres, subiu 0,13%, para 5.650,13 pontos.

 

Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 caiu 0,32%, e fechou em 3.925,44 pontos. EADS subiu 1%. Hoje o governo dos EUA afirmou que pode estender o prazo de ofertas para um novo avião-tanque para a Força Aérea dos EUA e a fabricante de aviões europeia sinalizou interesse em participar da concorrência, segundo a agência de notícias AFP.

 

O índice DAX, da Bolsa de Frankfurt, recuou 0,50%, para fechar em 5.982,43 pontos. Pesou sobre o mercado de ações alemão os dados sobre preços aos produtores em fevereiro, que mostraram estabilidade ante janeiro e queda de 2,9% ante fevereiro do ano passado. Rheinmetall subiu 1% após ter seu preço-alvo elevado pelo WestLB, enquanto Bayer recuou 1,1% por ter tido sua recomendação rebaixada pelo mesmo banco de investimento.

 

Na Espanha, o índice Ibex-35 caiu 0,75%, para 10.990,80 pontos, em um dia de volume baixo de negociações por causa de um feriado em Madri. O índice PSI-20 da Bolsa de Lisboa terminou o dia com queda de 0,22%, aos 8.093,14 pontos.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsa, Europa, ações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.