Bolsas nova-iorquinas fecham em direções opostas

O Dow Jones, principal índice da bolsa de valores nova-iorquina, manteve sua trajetória de alta, ajudado pelo bom desempenho de ações de grande peso, como Wal-Mart e General Motors (GM), enquanto o Nasdaq - índice que reúne, em sua maioria, ações do setor de tecnologia, fechou em baixa, pressionado por uma liquidação que atingiu os papéis do setor de semicondutores. O fraco índice de preços ao consumidor (CPI), divulgado pela manhã, sugeriu a possibilidade de o BC americano (Federal Reserve) encerrar seu ciclo de elevações no juro mais cedo do que tarde. As ações da Wal-Mart subiram 2,29%, após comentários positivos do Goldman Sachs. As ações da GM avançaram 3,35%, para US$ 22,22, seu nível mais elevado em um mês, ajudadas pelas notícias de que a montadora, sua fornecedora de autopeças Delphi e o sindicato de trabalhadores continuam a fazer "progressos significativos" nas negociações trabalhistas. Segundo o "The Wall Street Journal", a meta do sindicato agora é finalizar até o final de março os detalhes para um programa de aposentadoria antecipada e outros incentivos para a demissão voluntária de milhares de trabalhadores da GM e da Delphi. Entre as ações de semicondutores, as da Intel caíram 1,36% e as da Applied Materials recuaram 4,68%. O índice Dow Jones fechou em alta de 4,47 pontos (0,39%), em 11.253,24 pontos. O Nasdaq fechou em baixa de 12,28 pontos (0,53%), em 2.299,56 pontos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.