Bônus de emergentes caem puxados por papéis da Argentina

Potencial emissão de bônus e risco político local pressionaram títulos argentinos

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

25 de agosto de 2010 | 18h52

Os preços dos bônus da dívida de países emergentes caíram pelo segundo dia consecutivo nesta quarta-feira, puxados pelo declínio no valor dos títulos da Argentina e pressionados pela aversão ao risco em meio aos sinais de desaquecimento da economia mundial. O prêmio de risco do Emerging Market Bond Index Global (Embig), do JPMorgan, subiu quatro pontos-base, para 316 pontos-base sobre os Treasuries, mas teve queda de 0,42% em termos de preço.

 

Segundo Dan Mullineaux, diretor de renda fixa de mercados emergentes da Knight Capital, o sentimento do mercado continua sendo atingido por dados pouco promissores sobre a economia dos EUA e, diante disso, "as pessoas estão mais dispostas a tirar algumas apostas da mesa dos mercados emergentes".

 

Para Mullineaux, "conforme aumenta a pressão, a busca por créditos de maior retorno diminui", mas como o volume de negociações está baixo, os movimentos do mercado devem ser interpretados com cautela.

 

Os títulos da dívida argentina tiveram a queda mais acentuada em termos de preço no EMBIG, de 2,81%. Segundo estrategistas do Barclays Capital, diante de uma potencial emissão de bônus pelo país e do risco político local, os investidores devem assumir uma posição defensiva em relação aos títulos argentinos denominados em dólar.

 

Os preços dos bônus da África do Sul também caíram após o país anunciar que a inflação ao consumidor desacelerou pelo sétimo mês consecutivo em julho. O dado alimentou expectativas de que o banco central cortará as taxas de juros para estimular a recuperação econômica.

 

No segmento de emissões, a estatal mexicana Pemex surpreendeu os participantes do mercado com a reabertura de um leilão de bônus da companhia com vencimento em 2035. Serão oferecidos US$ 1 bilhão em títulos com um yield de aproximadamente 5,975%. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bônusemergentesArgentinarisco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.