Bônus emergentes recuam; mercado atento à reunião do Fed

Prêmio de risco dos bônus do Brasil elevou-se em 2 pontos-base, para 180 pontos-base acima dos Treasuries

Renato Martins, da Agência Estado ,

25 de abril de 2011 | 17h44

Os bônus da dívida dos países emergentes recuaram, em dia tranquilo no mercado depois do feriado da Semana Santa. O prêmio de risco do índice Emerging Markets Bond Index Global (Embig), do JPMorgan, elevou-se em 3 pontos-base, para 303 pontos-base acima dos títulos do Tesouro dos EUA; em termos de preço, o Embig recuou 0,06%.

O estrategista David Spegel, do ING, disse que os volumes foram reduzidos e que o foco das atenções do mercado agora é a reunião do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano), amanhã e quarta-feira. "Ninguém está esperando uma mudança de retórica do Fed", afirmou Spegel.

O spread dos bônus do Peru ampliou-se em 5 pontos-base, para 201 pontos-base acima dos Treasuries, e sua parcela no Embig caiu 0,63% em termos de preço. Pesquisa de intenção de voto divulgada neste domingo, seis semanas antes do segundo turno da eleição presidencial peruana, indica que o candidato nacionalista de centro-esquerda Ollanta Humala lidera com 42% e a candidata populista de direita Keiko Fujimori tem 36% das preferências.

O prêmio de risco dos bônus do Brasil elevou-se em 2 pontos-base, para 180 pontos-base acima dos Treasuries (títulos da dívida do Tesouro dos  EUA), e sua parcela no Embig permaneceu estável. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bônusemergentesEmbigFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.