Bônus emergentes se fortalecem frente aos treasuries

Em Nova York, o Global40 - principal título da dívida externa brasileira - caiu 0,4375 para 134,3125 cents (preço de oferta)

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

25 de março de 2010 | 08h19

Os bônus da dívida de países emergentes se fortaleceram em relação aos Treasuries, com os

investidores continuando a favorecer os ativos com maior taxa de retorno. O spread de risco do Emerging Market Bond Index Global do JPMorgan caiu 14 pontos-base para 259 pontos-base sobre os Treasuries, refletindo principalmente a queda dos preços dos bônus do Tesouro americano após o fraco leilão primário de T-notes de 5 anos.

 

Contudo, o índice Embig registrou uma perda de 0,22% no dia. O sentimento do investidor foi estragado pela decisão da Fitch Ratings de rebaixar o rating soberano de Portugal e declínio do mercado de ações norte-americano.

 

Entre as notícias do dia, o Tesouro Nacional do Brasil informou que o estoque total da Dívida Pública Federal (DPF) subiu 2,56%, totalizando R$ 1,494 trilhão em fevereiro. O governo brasileiro vem tentando alongar seu perfil da dívida e reduzir a exposição ao risco juro através da venda de papéis prefixados e indexados à inflação.

 

Em Nova York, o Global40 - principal título da dívida externa brasileira - caiu 0,4375 para 134,3125 cents (preço de oferta). Em São Paulo, na corretora ICAP, o Global40 caiu 0,41% para 134,10 cents. O spread de risco do Brasil no Embig caiu 13 pontos-base para 176 pontos-base sobre os Treasuries, com uma perda de 0,38% no dia.

 

"As pessoas estavam esperando a chegada de novas emissões", disse um trader em Nova York.

 

O reino do Bahrain precificou uma oferta de US$ 1,25 bilhão em bônus de 10 anos, no qual ofereceu um spread de 200 pontos-base sobre os Treasuries, correspondente a um yield (taxa de retorno) de 5,789%, segundo uma fonte. São esperadas para breve emissões da Malásia, República Dominicana e Guatemala.

 

Os bônus da dívida da Argentina registraram um desempenho acima da média depois que o governo federal disse que planeja avançar com sua oferta de troca da dívida nas próximas semanas. O spread de risco da Argentina no Embig caiu 26 pontos-base para 643 pontos-base sobre os Treasuries, com uma perda de 0,38% no dia.

 

O spread do México no Embig caiu 13 pontos-base para 152 pontos-base sobre os Treasuries, com uma queda de 0,67% no dia. Os spreads da Turquia, Ucrânia e Hungria, todos, caíram pelo menos 10 pontos-base. As informações são da Dow Jones e de fontes do mercado.

Tudo o que sabemos sobre:
bônusemergentestreasuries

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.