Bônus emergentes sobem com queda dos treasuries

Bônus de referência Global 2040 do Brasil ganhava 0,125 cent, ficando em 132,50 cents em Nova York

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

28 de maio de 2010 | 08h35

Os títulos da dívida dos países emergentes ganhavam força no final da tarde de ontem com a

queda do preços dos Treasuries norte-americanos em meio à retomada do apetite por risco dos investidores. O prêmio de risco do Emerging Markets Bond Index Global (Embig), elaborado pelo JPMorgan, caía 22 pontos-base, ficando em 333 pontos-base sobre os Treasuries. Em termos de preço, o índice subia 0,47%. O bônus de referência Global 2040 do Brasil ganhava 0,125 cent, ficando em 132,50 cents em Nova York.

 

Quase todos os componentes do Embig viram seus spreads sobre os Treasuries diminuir, com exceção da Tunísia, cujo prêmio de risco subia 46 pontos-base, para 142 pontos-base. O índice do país caía 0,89% em termos de preço.

 

Os títulos da Malásia estreitavam-se 12 pontos-base, indo a 160 pontos-base sobre os Treasuries. O índice do país subia 0,02%. O governo malaio vendeu US$ 1,25 bilhão em títulos islâmicos (sukuks) de cinco anos denominados em dólar a 180 pontos-base sobre Treasuries de maturidade equivalente, segundo uma fonte ligada à transação. A demanda alcançou US$ 4 bilhões. A Malásia é um país com grau de investimento que raramente emite títulos da dívida.

 

A Argentina, por sua vez, diminuía 44 pontos-base, indo a 789 pontos-base sobre os Treasuries. O índice do país subia 2,72% em termos de preço. Já a Venezuela caía 55 pontos-base, indo a 1.219 pontos-base sobre os títulos do Tesouro norte-americano ante avanço de 2,53% no índice.

 

O Brasil também apresentou bom desempenho em meio à divulgação de fortes indicadores econômicos. O spread brasileiro diminuía 14 pontos-base sobre os Treasuries. Em termos de preço, o Brasil subia 0,01% no índice. O desemprego no Brasil, segundo o IBGE, caiu a 7,3% em abril, de 7,6% no mês anterior e de 8,9% em abril do ano passado. Ao mesmo tempo, o superávit primário do setor público foi de R$ 19,789 bilhões no mês passado, revertendo um pequeno déficit em março. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.