Bovespa abre em alta à espera de dados dos EUA

Às 12h40 (horário de Brasília), o Ibovespa avançava 0,65%, para 66.772 pontos

Márcio Rodrigues, da Agência Estado ,

16 de fevereiro de 2011 | 11h14

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu o dia em alta, mas dividida entre o vencimento dos contratos futuros do índice Bovespa (Ibovespa) e a agenda de indicadores externos, especialmente dos Estados Unidos. Às 12h40 (horário de Brasília), o Ibovespa avançava 0,65%, para 66.772 pontos.

O vencimento do Ibovespa futuro hoje pode aumentar a volatilidade das ações. No entanto, Pedro Galdi, estrategista-chefe da SLW, avalia que o vencimento sobre opções, na próxima segunda-feira, deve ser ainda mais importante para o sobe-e- desce do mercado, especialmente entre amanhã e sexta-feira.

A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções.

A votação do salário mínimo na Câmara também será acompanhada pelo mercado acionário. Segundo Galdi, esse será o primeiro teste importante para o governo da presidente Dilma Rousseff. "Além da importância política, o resultado da votação deve ter grande impacto na área fiscal", disse.

O mercado repercute mais uma rodada de balanços, com dados do Banco Panamericano, do BicBanco, da Fibria e das Lojas Renner. O Panamericano apresentou o balanço apenas do mês de dezembro, quando apresentou prejuízo consolidado de R$ 133,6 milhões. A decisão de não informar o resultado do trimestre se deve às irregularidades constatadas no balanço, que somam R$ 4,3 bilhões, e não permitem base de comparação.

Já a Fibria reportou lucro líquido de R$ 162 milhões no quarto trimestre deste ano. O resultado representa expansão de 369% em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados já apresentam os devidos ajustes necessários à aplicação do novo padrão contábil.

A Petrobrás, que ontem limitou as perdas na Bovespa, hoje deve repercutir a localização de nova reserva potencial de óleo no pré-sal, em área denominada como Macunaíma, dentro do chamado Polo de Tupi, na Bacia de Santos. Às 12h40 as ações preferenciais da petrolífera subiam 0,85%. Já as ordinárias tinham alta de 1,03%. O reservatório está localizado no bloco BM-S-10, onde já havia sido localizada a reserva denominada Parati. Segundo nota à imprensa, a nova a acumulação de petróleo é de boa qualidade.

No exterior, os Estados Unidos têm uma agenda extensa de indicadores, incluindo dados sobre o setor de moradias, inflação no atacado, produção industrial, estoques de petróleo e, no fim do dia, a ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado aberto (Fomc, na sigla na inglês). Junto com a ata, o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) deve divulgar suas estimativas para a economia norte-americana.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBovespaEUAcontratos futuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.