Bovespa abre em alta, de olho na reação externa a Bernanke

Ele disse que a as compras de bônus do FED pode ser mantida  por mais tempo se as condições econômicas forem desfavoráveis

Olívia Bulla, da Agência Estado,

17 de julho de 2013 | 10h17

O discurso preparado desde a semana passada pelo presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, já foi antecipado. Apesar de não trazer novidades, o tom suave das declarações, antes da audiência na Câmara dos Estados Unidos, às 11 horas, firmaram os mercados financeiros no terreno positivo. Mas a cautela deve prevalecer entre os investidores, ao menos até a sessão de perguntas e respostas entre os congressistas norte-americanos e a autoridade monetária. Às 10h05, o Ibovespa tinha alta de 0,46%, aos 47.087,01 pontos.

No mesmo horário, em Wall Street, o futuro do S&P 500 subia 0,33%, digerindo o discurso de Bernanke e já reagindo à inesperada queda de 9,9% nas construções de moradias iniciadas nos EUA em junho, ante previsão de alta de 3,9%. As permissões para a construção de novas casas, por sua vez, registraram o maior tombo em mais de dois anos. À tarde, às 15 horas, é a vez da reação à publicação do Livro Bege.

Em um documento preparado pelo Conselho de Diretores do Fed e datado no 12, Bernanke afirmou que as compras de bônus do Banco Central dos EUA não têm, de forma alguma, uma direção definida. Segundo ele, o ritmo das compras pode ser mantido por mais tempo, se as condições forem desfavoráveis. "O Fed espera moderar o ritmo de compra de ativos neste ano, mas pode aumentar esse ritmo, se for necessário", disse, acrescentando que a política monetária altamente acomodatícia é apropriada para o curto prazo.

Segundo operadores consultados, "as palavras de Bernanke já estavam no preço", mas a confirmação dos comentários recentes trouxe novo ânimo para os negócios com risco. Agora, comenta um profissional, "o mercado vai estar de olho nas questões a serem feitas, principalmente pelos republicanos, e nas respostas de Bernanke".

Até lá, a melhora do humor externo tende a influenciar os negócios locais, mas não está descartada um aumento na volatilidade ao longo do dia. Contudo, o noticiário doméstico está mais moderado hoje, com a divulgação de novas prévias mostrando desaceleração da inflação e em meio à expectativa por anúncio de novos cortes no Orçamento federal.

No âmbito corporativo, a Localiza abriu a temporada de balanços do segundo trimestre de 2013, após o fechamento do mercado ontem, com lucro recorde de R$ 103,4 milhões, alta de 866,4% sobre igual período do ano passado. Outro balanço que pode impactar o mercado de ações no dia de hoje é da Hering, que deve a apresentar queda de 3,5% no lucro do segundo trimestre. As atenções também estão voltadas para os resultados operacionais prévios, com os números da Gol e da Aliansce Shopping Centers.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsaIbovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.