Bovespa abre em alta; dia tem vencimento de opções

A semana começa com vencimento de opções sobre ações, que deve dar o ritmo dos negócios na Bolsa de Valores de São Paulo, mas não se espera muita disputa nesse exercício. O volume financeiro do vencimento, prevêem analistas, não deve passar de R$ 500 milhões, ante R$ 1,095 bilhão em agosto. A queda acentuada das ações de Petrobras e Vale do Rio Doce na semana passada, por causa da desvalorização das cotações do petróleo e das commodities metálicas, manteve a Bovespa parcialmente descolada do cenário externo e fez com que as opções de Petrobras e Vale virassem pó. O Ibovespa se desvalorizou 1,06% durante a semana passada. Hoje, o índice à vista abriu em alta e subia 0,22% às 10h07, a 36.248 pontos. Especialistas dizem que enquanto a Bolsa não vencer a barreira dos 37.500 a 37.700 pontos ficará suscetível ao sobe-e-desce. Até quarta-feira, dia da reunião do banco central americano sobre juros, tudo indica que o mercado de ações brasileiro vai continuar indefinido. Os últimos indicadores de inflação e atividade divulgados nos EUA reforçaram a percepção de que o Fed vai manter novamente estável, em 5,25% ao ano, o juro no país. Mas o que vai mesmo prender as atenções dos investidores é o comunicado do Fed que acompanha a decisão sobre juro. Nos EUA, os índices futuros de ações operam sem vigor, na expectativa da reunião do BC americano. O Nasdaq futuro recuava 0,05% e o S&P 500 cedia 0,04%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.