Bovespa abre em alta e pode alcançar novo recorde

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu em alta, influenciada pelo comportamento favorável das bolsas norte-americanas, após a divulgação do o número de vagas de trabalho criadas em março (payroll) nos Estados Unidos. Se depender do que já foi anunciado (relatório de emprego nos EUA e inflação pelo IPCA no Brasil), a Bolsa pode bater novo recorde histórico de alta e engatar o seu oitavo pregão de ganhos nesta sexta-feira. Porém, às 10h22, o Ibovespa, o principal índice da bolsa paulista, já tinha invertido o sinal e caía 0,22%, aos 39.199 pontos. O número de postos de trabalho criados cresceu 211 mil, levemente acima da previsão dos analistas que esperavam 200 mil. Um dado que agradou aos investidores foi a revisão para baixo do número de vagas criadas em fevereiro, de 243 mil para 225 mil. A taxa de desemprego recuou para 4,7%, melhor do que a estimativa do mercado que era de estabilidade da taxa, em 4,8%. A primeira leitura dos números do payroll é positiva e, a princípio, não deve mudar a percepção do mercado em relação à trajetória de juros nos EUA, nem afetar negativamente o fluxo de capitais para as economias emergentes. O juro do título do Tesouro norte-americano de 10 anos, que chegou a marcar 4,91% ao ano antes do payroll, inverteu a curva e registrava baixa de 0,33%, para 4,88% ao ano. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março, divulgado pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) quase que simultaneamente ao payroll, confirma que a inflação não é motivo para preocupações neste momento e deve contribuir para o clima de tranqüilidade nos negócios nesta sexta-feira. O IPCA fechou março em 0,43%, dentro do previsto por analistas. Com isso, o mercado deve fortalecer as apostas de corte da Selic em 0,75 ponto porcentual na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) dos dias 18 e 19. Do lado corporativo, o destaque desse começo de dia é Aracruz Celulose, que mais uma vez abriu a temporada de balanços do primeiro trimestre deste ano. A empresa apresentou lucro líquido consolidado de R$ 347,880 milhões, crescimento de 73,28% ante igual período de 2005. Hoje, o mercado deve acompanhar o comportamento das ações de Eletrobrás, que ontem dispararam mais de 7%, liderando as altas do Ibovespa. A forte puxada nos papéis de Eletrobras é atribuída à expectativa de internacionalização da empresas, com o lançamento do ADR nível 2 em Nova York esperado para maio e do pagamento de dividendos atrasados para as ações ON este ano. A alta também teria refletido o crescimento do candidato a presidente Geraldo Alckmin em pesquisa feita em São Paulo, divulgada ontem, o que fez elevar a expectativa de crescimento também nas pesquisas de abrangência nacional DataFolha e Sensus - que estão para ser divulgadas entre este final de semana e a próxima terça-feira, respectivamente. Para os analistas, uma eventual vitória de Alckmin significaria a possibilidade da retomada do processo de privatização da empresa.

Agencia Estado,

07 Abril 2006 | 10h25

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.