Bovespa abre em baixa, com investidor atento a dados dos EUA

Último pregão da Bolsa antes do feriado de Natal deve ser ainda mais fraco em termos de volume financeiro

Olívia Bulla, da Agência Estado,

23 de dezembro de 2010 | 11h09

O último pregão da Bolsa de Valores de São Paulo antes do feriado de Natal deve ser ainda mais fraco em termos de volume financeiro. Mas nesses cinco pregões finais de 2010, especialistas não descartam as chances de o mercado acionário brasileiro buscar a marca dos 70 mil pontos, desde que o humor no exterior continue favorável. Essa recuperação dos negócios locais, já a partir de hoje, passa pela agenda econômica norte-americana do dia, que deve definir uma direção mais firme para as bolsas globais. Às 11h07, nos primeiros minutos do pregão à vista, o índice Bovespa caía 0,12% a 68.385,4 pontos.

Neste último dia de negócios da semana, vários indicadores econômicos importantes serão divulgados nos EUA. A agenda do dia começa às 11h30, com o anúncio dos pedidos semanais de auxílio-desemprego feitos no país. No mesmo horário, saem as encomendas de bens duráveis e, ainda, a renda pessoal e os gastos com consumo, acompanhados pelo índice de preços do PCE - todos referentes ao mês de novembro. Depois, às 12h55, a Universidade de Michigan anuncia a leitura final de dezembro do índice de sentimento do consumidor. Por fim, às 13 horas, saem as vendas de imóveis residenciais novos nos EUA, no mês passado. No horário acima, o futuro do S&P 500 tinha leve baixa de 0,05%, enquanto a Bolsa de Londres subia 0,15%.

"A Bovespa hoje ficará à mercê dos dados dos EUA", avalia o estrategista-chefe da SLW Corretora, Pedro Galdi. Para ele, como os indicadores econômicos recentes sobre a economia norte-americana vêm mostrando uma melhora, os números previstos para serem anunciados hoje deve vir novamente positivos e, com isso, "abrir espaço para uma recuperação da Bolsa".

Segundo análise gráfica do BB Investimentos, aparentemente, com o índice Dow Jones se mantendo no nível atual, ou com ligeira ascendência, a tendência do Ibovespa é de ir se aproximando, aos poucos, dos 70 mil pontos até o fechamento deste ano. Mas profissionais de mercado lembram que o giro de negócios deve ser ainda mais fraco de agora em diante, com os investidores e gestores de fundos e carteiras demonstrando pouca propensão para modificar suas exposições ao risco e aguardando a chegada do ano-novo.

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.