Bovespa abre em baixa com recuo do petróleo

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu hoje em queda de 0,28% e, às 11h06, recuava 0,70%, aos 42.597 pontos, influenciada pela baixa de mais de 1% no preço do petróleo em Londres e Nova York. O óleo reverteu a recuperação esboçada no início do dia, após o ministro de petróleo da Arábia Saudita, Ali Naimi, ter declarado que o seu país não está considerando um encontro de emergência da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Ele também disse que a Opep não precisa implementar cortes adicionais de produção. Como a Arábia Saudita é o maior produtor mundial de petróleo, a percepção dominante é de que há poucas chances dessa reunião ocorrer. Após o feriado de ontem, a volta ao trabalho em Wall Street está sendo devagar nesta semana forte em indicadores econômicos e balanços de empresas. Os índices futuros de ações operam levemente positivos. O único indicador previsto para hoje nos Estados Unidos é o índice de atividade industrial regional Empire State de janeiro. Porém, só a partir de amanhã é que será divulgados indicadores macroeconômicos mais relevantes. Os negócios nas bolsas em Nova York, especialmente no setor de tecnologia, devem ser influenciados pela expectativa com o balanço do quarto trimestre da Intel, que será apresentado após o fechamento do pregão. Os investidores na Bovespa também seguem atentos ao fluxo de capital externo. Segundo fonte, na sexta-feira passada, a saída de recursos estrangeiros foi de cerca de R$ 265 milhões, completando a oitava retirada seguida do ano. Até agora, apenas no primeiro pregão de 2007, do dia 2, houve entrada de capital internacional. Se esse número se confirmar, o déficit em janeiro sobe para R$ 1,463 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.