Bovespa abre em baixa de 0,03%, aos 41.504 pontos

O Índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) abriu em baixa de 0,03%, aos 41.504 pontos, mas ainda anda de lado. Em seguida, o índice passou a registrar alta de 0,02%, aos 41.522 pontos. O noticiário corporativo não poderia ser mais forte hoje e tem tudo para concentrar as atenções dos investidores enquanto aguardam a reunião do Fed amanhã. No geral, as notícias sobre empresas são favoráveis e podem levar a Bovespa a bater novo recorde histórico de alta, se o fluxo financeiro se mantiver robusto, mas o ganho pode ser limitado pela expectativa com o comunicado do comitê de mercado aberto do Fed (Fomc) amanhã. As ações de Embratel devem reagir em alta ao fato relevante da Embratel Participações informando que a Telmex apresenta hoje à (Comissão de Valores Mobiliários) CVM pedido de registro de oferta pública para a aquisição da totalidade das ações ordinárias e preferenciais da Embratel, com a finalidade de cancelar o registro de companhia aberta da empresa. A operação deve movimentar em torno de R$ 3,3 bilhões. A expectativa também é de valorização para as ações da siderúrgica Gerdau, cujo conselho de administração revogou ontem à noite a autorização dada em 11 de abril para cobrança de royalties de 0,6% sobre o faturamento líquido das empresas do grupo. Depois do Bradesco, o Itaú anunciou hoje cedo lucro líquido de R$ 1,460 bilhão no primeiro trimestre, crescimento de 28% ante mesmo período de 2005. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio ficou em 36,3%. O lucro do Itaú veio um pouco acima do projetado pelos analistas ouvidos pela AE (R$ 1,413 bilhão), mas abaixo do resultado apresentado ontem pelo principal concorrente, o Bradesco, que teve um ganho de R$ 1,53 bi no trimestre. O Itaú comenta o resultado com jornalistas, em teleconferência, no início desta tarde. Ontem, as ações PN do Itaú subiram 3,79%. A Usiminas divulgou mais cedo lucro líquido no primeiro trimestre pior do que o projetado pelos analistas. A siderúrgica informou queda de 66% no lucro, para RR$ 344,613 milhões comparado ao primeiro trimestre de 2005. Analistas esperavam queda de 32,4%, para R$ 755,23 milhões. Ontem à noite a Brasil Telecom Participações anunciou lucro de R$ 33,5 milhões no trimestre, equivalente a uma redução de 25,6% sobre os R$ 45,1 milhões de igual período do ano anterior. O resultado ficou ligeiramente abaixo do esperado pelos analistas ouvidos pela Agência Estado (R$ 37,7 milhões). Embora não tenha ações negociadas em Bolsa, um dos assuntos do dia no mercado financeiro nesta terça-feira é o anuncio de compra do Pactual feito pelo UBS esta manhã em Zurique. O UBS informa que vai pagar pelo banco de investimento brasileiro até US$ 2,6 bilhões, como parte da estratégia para elevação de sua participação em mercados emergentes. A operação era esperada há bastante tempo. A surpresa foi o valor pago, acima do que vinha sendo especulado. Nos EUA, além de estar em compasso de espera com o Fomc, o noticiário corporativo também determina o rumo dos negócios, mas, por enquanto, os índices futuros de ações operam de lado. O Nasdaq recuava 0,03% e o S&P 500 cedia 0,01%. O principal balanço do dia é o da Cisco Systems, que sai após o fechamento do pregão. A Walt Disney também informa resultado hoje à noite. Os investidores norte-americanos também estarão atentos ao encontro da Texas Instrument de dois dias com analistas, onde deve oferecer visão sobre seus negócios e tendência de resultado. Os investidores dão como certo uma outra elevação de 0,25 pp na taxa dos Fed fund. A grande expectativa é com o comunicado que acompanha a decisão do Fed, que pode sinalizar se o juro vai parar no nível de 5% ao ano ou se vai continuar subindo mais um pouco.

Agencia Estado,

09 de maio de 2006 | 10h14

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.