Bovespa abre em baixa por causa do mercado externo

A Bolsa de Valores de São Paulo iniciou os negócios hoje em baixa. Às 10h20, o índice Ibovespa tinha queda de 1,33%, aos 36.071 pontos. Segundo analistas, o movimento é uma reação ao desempenho negativo do mercado internacional. As bolsas européias trabalham no vermelho, pressionadas pela queda nas cotações das mineradoras e das empresas petrolíferas. A queda no setor de mineração reflete a desaceleração dos preços do ouro e de outros metais, diante da sinalização de progresso nas negociações de ontem entre o Irã e as Nações Unidas, relacionadas ao programa de enriquecimento de urânio do Irã. O petróleo caía 1,37% na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) às 10h22, valendo US$ 65,34 o barril, por causa das notícias positivas vindas do Irã e também da expectativa de que a Opep irá manter sua produção inalterada no encontro de hoje estão por trás do movimento. A Opep está reunida em Viena para discutir as condições do mercado. Na Bovespa, a expectativa é que os preços de Petrobras acompanham o sinal de baixa da commodity no mundo. Também é esperado um desempenho fraco do setor de mineração. Aqui, o foco das atenções na abertura estará sobre as ações da TIM Participações, que devem reagir à notícia de que a Telecom Itália pretende se desfazer o mais rapidamente possível de sua unidade de telefonia móvel celular no Brasil. O presidente da TI, Marco Tronchetti Provera, vai apresentar um novo plano de reorganização para o grupo na reunião do conselho executivo marcada para hoje às 10h (de Brasília). Há especulações de que a TIM Participações, avaliada em 6 bilhões de euros, seria vendida para a Telefónica.

Agencia Estado,

11 de setembro de 2006 | 10h26

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.