Bovespa abre estável atenta a fluxo e dados externos

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) abriu estável hoje, aos 40.975 pontos. Os dois dados mais importantes do dia - número de vagas criadas nos Estados Unidos em abril e produção industrial brasileira de março - não são suficientes para a Bovespa reverter a tendência positiva, mas como a Bolsa está no topo histórico uma realização de lucros ao longo do dia não será surpresa. Há pouco, o Ibovespa futuro subia 0,41%. Segundo um analista, não há motivo para o mercado ter uma valorização muito forte nem uma queda muito acentuada, mas tudo vai depender do fluxo financeiro, que não pára de entrar, e de como o mercado norte-americano vai absorver os dados sobre o mercado de trabalho divulgados há pouco. O número de vagas criadas ficou bem abaixo do esperado e os dados de fevereiro e março foram revisados para baixo. Foram abertas em abril nos EUA 138 mil postos de trabalho, ante estimativa de 205 mil. A taxa de desemprego se manteve estável, em 4,7%. Um dado que está sendo interpretado com cautela pelo efeito que pode ter na inflação é o salário médio pago por hora, que subiu 0,54%, ante uma previsão de alta de 0,3%. O aumento anual foi de 3,8%, a maior alta em cinco anos. Há pouco, o juro do note de 10 anos operava em baixa, em 5,11%. Os índices futuros de ações, por sua vez, aceleraram os ganhos após o dado. O Nasdaq futuro subia 0,63% e o S&P 500 +0,39%. Aqui, a produção industrial veio em linha com as previsões. Segundo o IBGE, a produção de março caiu 0,3% ante fevereiro, em cima da mediana projetada. Em relação a marco do ano passado, a produção cresceu 5,2%, na parte de cima das estimativas, que iam de +2,40% a +5,60%. O balanço divulgado pela TIM, cujas ações tem subido bastantes nos últimos alimentadas por vários rumores, deve ter efeito pontual nos negócios. A TIM Participações encerrou o primeiro trimestre com prejuízo de R$ 151,756 milhões e, com isso, reduziu em 34,5% a perda verificada em igual período do ano passado, de R$ 231,722 milhões. Este é o primeiro balanço consolidado apresentado pelo grupo, após a unificação de todas as operações no País.

Agencia Estado,

05 de maio de 2006 | 10h07

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.