Bovespa abre pregão em alta; vencimento deve ser tranqüilo

O dia do vencimento de opções sobre ações começa com a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em alta, acompanhando o tom positivo do mercado internacional. Às 10h10, o Ibovespa, principal índice de ações, ganhava 1,16%, a 43.224 pontos. Os índices futuros em Nova York registravam valorização ao redor de 0,50%, influenciados pelo desempenho favorável do mercado asiático (a Bolsa de Tóquio subiu 1,6% e a da China, 2,9%). Na Europa, as compras de ações são impulsionadas adicionalmente pela notícia de que o Barclays estaria interessado em adquirir o banco holandês ABN Amro. A opção é um contrato que confere ao portador o direito de compra ou venda de um ativo a um preço predeterminado. O vencimento de opções é a data de validade desses contratos. A partir do dia seguinte, o detentor da opção não pode mais exercê-la. Por isso, no dia de vencimento das opções e nos dias imediatamente anteriores, o movimento da Bolsa pode sofrer distorções, com os investidores atuando de forma tal que os preços das ações se aproximem daqueles valores que mais os favorecem quando a opção for exercida. Embora a expectativa seja de um vencimento de opções sobre ações bem tranqüilo, a Bovespa deve operar a primeira metade do pregão ao sabor do exercício, mas sem tirar os olhos do mercado norte-americano, que nesta semana tem a reunião do banco central americano (Fed) sobre juros como destaque. Aqui, a semana começa com uma notícia corporativa quente, que deve mexer com os preços de alguns papéis importantes, como Petrobras. A Ultrapar oficializou esta manhã a compra do Grupo Ipiranga, em conjunto com a Petrobras e a Braskem. O negócio envolve a Refinaria de Petróleo Ipiranga (RPI), a Distribuidora de Produtos de Petróleo Ipiranga (DPPI) e a Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga (CBPI). O valor estimado do negócio é de US$ 4 bilhões. Os detalhes do negócio ainda estão sendo divulgados. A partir das 10h30, será realizada teleconferência com a participação dos presidentes das três companhias para comentar a aquisição. Mais tarde, a partir das 12 horas, as três empresas realizam uma teleconferência internacional sobre o assunto. A venda do grupo Ipiranga já está na mira da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que solicitou explicações à Ipiranga sobre a alta acima do padrão das ações da companhia na última sexta-feira. A CVM acionou ainda a Bovespa para obter informações sobre quem operou com os papéis do grupo Ipiranga naquela data. Normalmente com pouca liquidez, as ações da Ipiranga tiveram um volume de negócios considerado acima do normal e ainda subiram 3,57% em um dia em que o Ibovespa caiu 1,27%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.