Bovespa abre semana em queda de 0,13% e giro fraco

No mês, o índice paulista registra perda de 2,35% e, no ano, de -3,36%

Claudia Violante, da Agência Estado ,

25 de abril de 2011 | 17h32

A volta do feriado foi lenta na Bolsa de Valores de São Paulo, com giro financeiro fraco. A folga prolongada nos mercados de ações na Europa, que permaneceram fechados hoje, e o clima defensivo nos EUA deixaram os investidores pouco entusiasmados em assumir posições. O índice Bovespa perdeu os 67 mil pontos logo na abertura do pregão, mas não se afastou muito desse patamar no final.

O Ibovespa encerrou a última segunda-feira de abril em queda de 0,13%, aos 66.972,37 pontos. Na mínima, registrou 66.552 pontos (-0,75%) e, na máxima, os 67.124 pontos (+0,10%). No mês, o índice registra perda de 2,35% e, no ano, de -3,36%. O giro financeiro totalizou R$ 4,089 bilhões, o menor do mês. Os dados são preliminares.

A agenda esvaziada, o feriado europeu e preocupações que não se dissipam, entre elas com as dívidas de países europeus e a inflação brasileira, deixaram o mercado sem vigor. Também foi levada em conta a entrevista coletiva do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano), Ben Bernanke, na próxima quarta-feira, após a decisão do comitê de mercado aberto (Fomc, na sigla em inglês), na primeira vez que isso ocorre nos EUA.

Na Bolsa brasileira, as blue chips fecharam em sinais contrários. Petrobrás ON caiu 0,44% e Petrobrás PN, -0,42%. Vale ON subiu 0,98% e Vale PNA, +0,56%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato do petróleo para junho terminou em baixa de 0,01%, a US$ 112,28 o barril.

Nos EUA, os índices Dow Jones e S&P-500 terminaram em baixa e o Nasdaq, em alta. Os investidores aguardam a primeira entrevista à imprensa do presidente do Fed. A entrevista, de cerca de 45 minutos, vai inaugurar uma nova estratégia de transparência do Fed, semelhante à utilizada pelo Banco Central Europeu (BCE) e pelo Banco do Japão (BoJ).

Dow Jones caiu 0,21%, aos 12.479,88 pontos, S&P-500 recuou 0,16%, aos 1.335,25 pontos, e Nasdaq subiu 0,20%, aos 2.825,88 pontos. Saíram dois dados nos EUA: as vendas de imóveis residenciais novos (alta de 11,1% em março ante fevereiro) e o índice da atividade das empresas medido pelo Fed de Dallas (8,1 em abril, ante 24,1 em março).

Tudo o que sabemos sobre:
BolsaBovespaaçõesFedBernanke

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.