Bovespa acelera queda junto com Bolsas de NY

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, acelerou a queda no meio da tarde de hoje, acompanhando o movimento das bolsas norte-americanas. As tensões geopolíticas no Oriente Médio estão no foco dos investidores e já provocam ordens de stop loss (vendas para limitar prejuízo) no mercado. O Ibovespa recua 2,42%, para 35.352 pontos, com giro financeiro fraco, de R$ 1,1 bilhão. Em Nova York, o índice Dow Jones e o Nasdaq perdem 1,47%. Segundo a agência Dow Jones, citando a Associated Press, helicópteros militares de Israel dispararam mísseis contra o aeroporto de Beirute, atingiram tanques de combustível e provocaram um grande incêndio. Esse é o único aeroporto internacional do Líbano. Na ofensiva iniciada ontem, Israel também destruiu pontes e rodovias e atacou duas bases do Exército libanês, além de impor um bloqueio aos acessos aéreos e marítimos ao país. Por aqui, registram alta apenas a ação ordinária da Perdigão (+1,40%) e a ação preferencial da Sadia (+1,26%), impulsionadas por um relatório do Pactual da semana passada, que afirma que a compra da Batávia ainda não foi precificada nas ações da Perdigão. A alta do papel provoca movimentos de arbitragem com Sadia PN. Entre as baixas, as mais penalizadas são as ações do setor elétrico. Eletrobrás PNB (-5,14%) e ON (-4,85%) lideram as perdas, apesar da alta do dólar, o que em tese deveria favorecer a geradora. Cesp PN perde 4,75%, para R$ 15,24. A empresa está com uma oferta de ações de R$ 2,8 bilhões em andamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.