Bovespa acompanha bolsas externas e sobe 0,90%

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) inicia otimista o primeiro pregão de 2007, na esteira do bom desempenho das bolsas européias e asiáticas e, segundo analistas, antecipando a migração de ativos da renda fixa para a renda variável. O ganho imbatível de 33% acumulado pelo seu principal índice, Ibovespa, em 2006 funciona como uma propaganda e tanto e deve atrair mais investidor pessoa física para o mercado de ações. Hoje o Ibovespa abriu em alta de 0,04%, aos 44.492 pontos, e às 11h28, reforçava o ganho (0,90%), para 44.873 pontos. "Não estão nem esperando os gringos", diz uma fonte, referindo-se ao fato de que as bolsas norte-americanas, Nasdaq e Nyse, estão fechadas nesta terça-feira em razão do luto em memória ao ex-presidente Gerald R. Ford, que faleceu na semana passada. A Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) também não funciona. As bolsas européias, por sua vez, começaram o ano animadas, em alta de mais de 1%, lideradas pelas ações de serviços públicos em meio às especulações de fusões no setor e acompanhando o bom desempenho dos seus pares na Ásia, onde o índice Hang Seng, da Bolsa de Hong Kong, fechou no maior nível de sua história. A liquidez tende a ser menor hoje devido à falta de referência do mercado nos EUA. Mas o otimismo dos investidores se mantém firme e forte, com a perspectiva de queda de juros. Se não houver nenhum imprevisto que reduza a liquidez externa, o fluxo de recursos para emergentes pode continuar crescente e o Brasil é um bom candidato a receber uma parcela desses recursos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.