Bovespa acompanha NY e fecha em baixa de 0,85%

Após acumular no mês até ontem ganho de 7,6%, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, perdeu hoje os 39 mil pontos reconquistados na véspera. O índice fechou em baixa de 0,85%, aos 38.897 pontos, após oscilar entre a mínima de -1,42% e a máxima de -0,01%. O volume negociado ficou em R$ 2,06 bilhões. A Bovespa acompanhou sem medo a realização de lucros das bolsas norte-americanas, que teve como pretexto o núcleo do índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) de setembro, que veio bem acima do previsto. Enquanto o índice cheio do PPI caiu 1,3%, puxado pela baixo nos preços do petróleo, o núcleo, que exclui energia e alimentos, subiu 0,6%, ante previsão de alta feita pelos economistas da Dow Jones de apenas 0,2%. É unânime a avaliação de que a Bolsa estava "devendo" uma realização de lucros, pois vem de seguidas altas nas últimas semanas e a perspectiva é de que esse movimento de recuperação continue até o final do ano. Não são poucos os analistas que acreditam que a Bolsa vai voltar aos 42 mil pontos até dezembro, se não houver nenhum contratempo do lado externo. Na contramão do mercado, a ação preferencial do Pão de Açúcar disparou 5,74%, sendo, de longe, a maior alta do Ibovespa. A empresa anunciou ontem à noite uma alta de 7% nas vendas líquidas e de 4,5% nas vendas brutas mesmas lojas, quebrando uma longa seqüência de meses com queda nas vendas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.