Bovespa adota valor patrimonial na negociação de FIDCs

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) vai passar a adotar os valores patrimoniais coletados pela Associação Brasileira de Bancos de Investimento (Anbid) como preço de referência de abertura na negociação de cotas dos Fundos de Investimento em Direitos Creditórios (FIDCs). Segundo ambas as instituições, trata-se de parceira para oferecer maior transparência aos investidores e ao mercado sobre os fundos de recebíveis. O valor das cotas dos FIDCs inviabiliza o investimento do pequeno poupador, mas a aplicação tem atraído gestores de fundos de investimento. A Anbid realiza um trabalho de coleta e centralização das informações dos FIDC e FIC-FIDC administrados por instituições associadas e não-associadas. Dentre essas informações estão os respectivos valores patrimoniais. As informações são ficam disponíveis ao público por intermédio da imprensa, pelo sistema SI-ANBID e no seu site www.anbid.com.br. Com a medida, os valores patrimoniais, mesmo não sendo necessariamente os de mercado, passam a ser utilizados como referência para os negócios realizados no Bovespa Fix, auxiliando o processo de formação de preços no mercado secundário. Estes também serão adotados para a valorização das carteiras dos investidores com contas de custódia na CBLC. As informações estarão disponíveis aos operadores por meio do sistema eletrônico de negociação e também para os investidores no site www.bovespafix.com.br. O site fornece também as ofertas e negócios realizados, os valores unitários das cotas e preços de fechamento para esses ativos.

Agencia Estado,

07 Abril 2006 | 16h11

Mais conteúdo sobre:
renda fixa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.