Bovespa aumenta a valorização durante a tarde

Às 15h00, o principal índice da Bolsa registrava alta de 0,65%, aos 63.803 pontos  

Beth Moreira, da Agência Estado ,

26 de maio de 2011 | 12h47

Após iniciar o pregão indicando que esta quinta-feira poderia ser mais um dia de ganhos, a Bovespa perdeu fôlego e agora opera de lado, intercalando pequenas altas e baixas, mas ainda sustentando os 63 mil pontos.

Às 15h00, o principal índice da Bolsa registrava alta de 0,65%, aos63.803 pontos, depois de atingir a mínima de 63.231 pontos e a máxima de 63.850 pontos. O giro era de R$ 4,3 bilhões, com projeção para alcançar R$ 8,70 bilhões no encerramento. Em Nova York, o índice Dow Jones opera em baixa de 0,18% e o S&P 500 recuava 0,35%. No mesmo horário, o dólar comercial recuava 0,61%, aos R$ 1,618.

É destaque entre as altas OGX, que avança 2,67%. Alguns operadores avaliam que o papel é beneficiado pelo anúncio da HRT, de que a TNK-BP quer comprar fatia da Petra em blocos da empresa na bacia dos Solimões. "O acordo da HRT mostra que a OGX também poderá conseguir compradores para parte de seus ativos", afirma o operador. Os papéis da empresa têm o terceiro maior giro do dia, de R$ 128,7 milhões. Outro profissional pondera que os papéis caíram bastante nas últimas semanas e também passam por um ajuste.

Sobre a OGX há ainda a notícia de que a empresa apresentou proposta oficial para emissão de eurobônus no valor de US$ 2 bilhões, com vencimento de sete anos e juros de 8,5% ao ano. Em relatório divulgado hoje, analistas da Planner avaliam que apesar dos juros serem 1 ponto porcentual acima da proposta anterior, a operação é positiva para a companhia, devido ao impacto na estrutura de capital, nível de capitalização e suporte ao crescimento da companhia.

A blue chip Petrobrás intercala pequenas altas e baixas desde o início do pregão. Há pouco, os papéis PN subiam 0,75% e ON avançavam 0,78%. Hoje o preço do petróleo recua 1,16%, cotado em cerca de US$ 100 o barril na Nymex eletrônica.

As ações preferenciais da Vale recuam 0,68%. Durante a manhã, os papéis registraram giro forte de R$ 707 milhões, o equivalente a pouco mais de 30% do movimento total da Bolsa. Segundo operadores do mercado, o movimento foi inflado por uma operação direta do Itaú, com 10,758 milhões de ações a um preço de R$ 44,15, que totalizou R$ 474,975 milhões. Já o papel ON subia 0,77%.(Texto atualizado às 15h06)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.