Bovespa avança 1,44% sob impulso de Petrobrás e OGX

Aos 53.928 pontos no fim do dia, o Ibovespa acumula baixa de 4,3% no mês e de 11,52% no ano

Claudia Violante, da Agência Estado,

19 de abril de 2013 | 18h05

A sexta-feira foi de agenda esvaziada, sinal positivo no exterior e ganhos para a Bovespa. O principal índice da Bolsa brasileira trabalhou o dia todo em alta e passou a maior parte da sessão com elevação acima de 1%, sustentada por Petrobrás e OGX. Vale e bancos, que chegaram a operar em baixa, reverteram e contribuíram para um desempenho mais forte do índice. 

O Ibovespa terminou com valorização de 1,44%, aos 53.928,92 pontos. Na mínima, registrou 53.169 pontos (+0,01%) e, na máxima, 54.018 pontos (+1,60%). Com o desempenho, encerrou a semana em baixa de 1,88%. No mês, acumula queda de 4,30% e, no ano, de 11,52%. O giro financeiro totalizou R$ 6,129 bilhões. Os dados são preliminares.

As Bolsas externas trabalharam majoritariamente em alta. Dow Jones, que operava com leve queda, virou para cima no fim da sessão, enquanto o Nasdaq elevou o ganho, o que ajudou a impulsionar mais compras no Brasil. Dow Jones subiu 0,07%, aos 14.547,51 pontos, S&P teve ganho de 0,88%, aos 1.555,25 pontos, e Nasdaq terminou com evolução de 1,25%, aos 3.206,06 pontos.

O desempenho doméstico foi sustentado pelas ações das petrolíferas. Petrobras ON subiu 4,04%, PNA, 3,70%, OGX ON, 7,94%. Fora do índice, HRT também teve forte elevação, de 6,79%.

A Petrobrás repetiu o comportamento da véspera, com sustentação de um relatório do Credit Suisse recomendando a aquisição dos papéis. OGX subiu com notícias de que representantes da empresa e da Petronas, petroleira da Malásia, foram recebidos pelo superintendente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), André Barbosa, o que criou no mercado a expectativa de que a Petronas esteja negociando a compra de blocos com a OGX.

Vale, que chegou a cair, subiu e ganhou 0,63% na ON e 0,66% na PNA. O mesmo aconteceu com bancos, que pela manhã recuaram com notícia veiculada na imprensa de que o governo poderia elevar o compulsório recolhido pelos bancos ao Banco Central, numa estratégia para tentar conter o avanço da inflação. Apenas Banco do Brasil seguiu em baixa e caiu 0,86%. Bradesco PN subiu 1,16%, Itaú Unibanco PN ganhou 2,20% e Santander Unit teve valorização de 2,03%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.