Bovespa avança em dia de liquidez reduzida

Às 11h09 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,25%, para 69.309 pontos

Olívia Bulla, da Agência Estado,

24 de janeiro de 2011 | 11h14

Se os mercados internacionais fazem uma pausa hoje, se preparando para a semana forte, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) deve reduzir ainda mais o ritmo, nesta véspera de feriado na cidade de São Paulo. A agenda econômica esvaziada, em contraste com o que está por vir do exterior até sexta-feira, inibe os movimentos dos investidores. Às 11h09 (horário de Brasília), o índice Bovespa (Ibovespa) subia 0,25%, para 69.309 pontos.

Analistas acreditam que a liquidez estará comprometida na Bolsa hoje, por causa do feriado municipal amanhã e da falta de disposição dos agentes em firmarem uma direção no exterior nesta manhã. Aliás, a Bovespa deve continuar refém do cenário internacional nesta semana, em meio a um calendário econômico forte. Entre os destaques estão a reunião de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), com a decisão sendo anunciada na quarta-feira, e os números preliminares do produto Interno Bruto (PIB) norte-americano no fim do trimestre passado, na sexta-feira. Hoje, porém, não está prevista a divulgação de nenhum indicador de peso nos EUA.

Mas para a equipe de analistas do Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos do Bradesco, as premissas de curto prazo permanecem intactas e favoráveis, por causa do melhor endereçamento das questões fiscais nos países europeus e dos sinais mais positivos vindos dos EUA e da Europa. Apesar dessa melhora no humor externo, a Bovespa se descolou, para baixo, de Wall Street na última sexta-feira, em meio à saída de capital estrangeiro.

Para hoje, os analistas apostam em uma recuperação, ainda que tímida, dos negócios locais, mantendo o Ibovespa na casa dos 69 mil pontos. Porém, os especialistas lembram que começa nesta semana o período de reserva de oferta de ações de pelo menos seis companhias, o que pode promover uma migração de fluxo e debilitar a sessão regular. Juntas, as ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) de Arezzo, Sonae Sierra, Autometal e Queiroz Galvão Exploração e Produção (QEGP), além das emissões de Tecnisa e Magnesita, podem movimentar quase R$ 6 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesBovespaferiadoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.