Bovespa cai 0,49%; PIB fraco nos EUA pressiona mercados

O crescimento mais fraco do que o esperado do PIB norte-americano no terceiro trimestre pressiona as bolsas de valores ao redor do mundo e a Bovespa acompanha esse movimento global. O índice Bovespa abriu em baixa e recuava 0,49% a 39.451 pontos às 10h14, na mínima. A primeira estimativa do PIB nos EUA referente ao terceiro trimestre mostrou expansão de 1,6%, abaixo das previsões dos analistas ouvidos pela Dow Jones, que esperavam crescimento de 2,2%. Esse é o menor crescimento trimestral dos EUA desde o primeiro trimestre de 2003. Antes da divulgação do dado, às 9h30 (de Brasília), o mercado vinha se ajustando à possibilidade de um PIB mais enfraquecido. Talvez por isso, os índices futuros de ações nos EUA não tenham registrado oscilações expressivas após o PIB. O Nasdaq futuro recuava 0,21%, mesma variação negativa registrada pelo S&P 500. Já o juro do título de 10 anos do Tesouro americano caiu bastante depois do dado, passando de 4,70% ao ano para o nível de 4,67% ao ano. Os dados de inflação, que acompanham o PIB, mostram que os preços nos EUA estão sob controle. O índice de preços PCE do trimestre subiu 2,5%, abaixo do aumento de 4% no segundo trimestre. O núcleo do índice de preços PCE subiu 2,3% no terceiro trimestre, ante 2,7% no segundo trimestre. Mas o humor dos investidores hoje também vai depender, embora em menor grau, do índice de sentimento ao consumidor da Universidade de Michigan de outubro, às 11 horas. No início da tarde, às 14h05, o presidente do Fed de Minneapolis, Gary Stern, fala sobre política monetária. No pregão doméstico, as ações da Vivo e da Terna Participações devem concentrar as atenções. A Vivo anunciou hoje pela manhã aumento de 63,9% no prejuízo do terceiro trimestre, para R$ 196,9 milhões, ante perda de R$ 120,1 milhões em igual período do ano passado. Analistas ouvidos pela AE esperavam prejuízo um pouco menor, de R$ 187,2 milhões. A geração de caixa medida pelo Ebitda foi de R$ 715,6 milhões, queda de 10,2% ante o mesmo período de 2005. A Terna Participações, do segmento de transmissão de energia, estréia hoje na Bovespa. É a terceira empresa que inicia negócios na bolsa paulista somente nesta semana. A empresa emitiu 26,525 milhões de units, pelo teto de R$ 21,00, o que totaliza R$ 557 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.