Bovespa cai 0,67% por Fed e recuperação judicial da OGX

Ibovespa fechou aos 54.172 pontos e ações da OGX encerraram com perda de 26,09%, após cederem 30,43% e irem a leilão

Claudia Violante, da Agência Estado,

30 de outubro de 2013 | 17h44

Penalizada por mais um pregão de perdas acentuadas das ações da OGX, a Bovespa ampliou as quedas após a reunião do Federal Reserve, na hora final dos negócios nesta quarta-feira, 30. O principal índice da Bolsa doméstica flertou com os 53 mil pontos, mas conseguiu sustentar os 54 mil. Nos minutos finais, a OGX entrou com pedido de recuperação judicial, o que era esperado pelo mercado.

O Ibovespa registrou queda de 0,67%, aos 54.172,82 pontos. Na mínima, registrou 53.917 pontos (-1,14%) e, na máxima, 54.764 pontos (+0,41%). No mês, acumula ganho de 3,51% e, no ano, queda de 11,12%. O giro financeiro totalizou R$ 6,873 bilhões (dado preliminar).

Na maior parte do pregão, enquanto o resultado do Fed ainda era uma expectativa, a Bovespa sofreu pelo tombo das ações da OGX, com os investidores esperando um pedido de recuperação judicial da companhia. A notícia veio nos minutos finais da sessão e levou as ações para um leilão. Os papéis perderam 26,09%, cotados a R$ 0,17, depois da mínima de R$ 0,16 (-30,43%).

MMX ON perdeu 10,45% e foi a segunda maior baixa do Ibovespa, seguida por Marfrig ON (-3,61%).

Os papéis da Petrobras também pressionaram para baixo o índice na maior parte do dia, com os investidores devolvendo um pouco dos ganhos recentes e digerindo as declarações sobre a nova política de reajuste dos combustíveis. O ministro da Fazenda e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Guido Mantega, declarou que a nova metodologia ainda está sendo desenvolvida e não há definição, tampouco sobre quando o aumento da gasolina ocorrerá. Segundo ele, o modelo está em análise há algum tempo e não vai ser feito de "afogadilho". Na reta final, os papéis melhoraram e fecharam no azul: +0,48% na ON e +1,27% na PN.

Vale ON caiu 0,34% e a PNA subiu 0,37%, embora ambas tenham operado em queda após o Fed. A autoridade monetária dos Estados Unidos deixou inalterados a taxa de juros e o programa de US$ 85 bilhões em compras mensais.

O comunicado do BC dos EUA mantém no mercado a expectativa de uma redução de estímulos, sem reviver o temor de que ocorra em breve, embora também não tenha descartado a possibilidade de uma redução no fim deste ano.

Desta forma, as Bolsas norte-americanas ampliaram as quedas - vale lembrar que Dow e S&P tiveram fechamentos recordes no pregão anterior. Perto do final da sessão, caíam, respectivamente, 0,41% e 0,51%. O Nasdaq perdia 0,59%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.