Bovespa cai 1,10% pressionada por quadro externo

A Bovespa abriu em queda e recuava 1,10% às 11h06, a 37.009 pontos, refletindo a preocupação dos investidores com a possibilidade de o ciclo de alta de juro nos EUA se prolongar até meados do ano. Essa possibilidade deflagrou um movimento amplo de ajuste de posições por parte dos investidores estrangeiros. Ontem, segundo alguns operadores, foi o dia de maior volume de vendas de ações neste mês de março por parte dos estrangeiros que operam na Bovespa. "Essa correção de preços vai depender da intensidade de venda dos estrangeiros", diz uma fonte. O que pode trazer alívio aos negócios seria uma queda maior de juro, de 1 ponto porcentual, ao final da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom). Mas a aposta majoritária ainda é de um corte da Selic de 0,75 pp, o que levaria a taxa para 16,5% ao ano. A percepção de risco também mostra piora. O risco Brasil operava na máxima, em 237 pontos, alta de 8 pontos em relação ao fechamento da véspera. A Bolsa deve, portanto, continuar acompanhando de perto o desempenho dos juros dos Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA), que operam em alta moderada, e das bolsas no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.