Bovespa cai 1,31% com Petrobrás, bancos e construtoras

No mês, acumula perdas de 4,98%, e, no ano, baixa de 9,33%

Claudia Violante, da Agência Estado ,

18 de maio de 2011 | 17h35

Depois de um início de pregão volátil, a Bolsa de Valores de São Paulo passou o período da tarde renovando as mínimas pontuações e, nos ajustes finais, perdeu novamente os 63 mil pontos. As ações da Petrobrás, de bancos e de construtoras ajudaram nesta trajetória de baixa do índice Bovespa, que, novamente, encerrou na contramão das bolsas externas.

O Ibovespa terminou o dia em queda de 1,31%, aos 62.840,61 pontos. Na mínima, registrou 62.830 pontos (-1,32%) e, na máxima, os 64.015 pontos (+0,54%). No mês, acumula perdas de 4,98%, e, no ano, baixa de 9,33%. O giro totalizou R$ 6,142 bilhões. Os dados são preliminares.

Em dia de agenda leve, rumores e noticiário conduziram os negócios. "O mercado interno ficou caro, sobretudo o varejo e o setor financeiro, com a perspectiva de redução do crédito", comentou um gestor de renda variável. No caso dos bancos, várias explicações circularam nas mesas, de mudanças de regras de captação, medidas macroprudenciais e até repercussão a notícias das mais diversas naturezas. Bradesco PN caiu 2,61%, Itaú Unibanco PN recuou 2,23%, BB ON cedeu 2,57% e Santander Unit perdeu 3,06%.

Construção civil foi outro setor que caiu em bloco, o que não é de se estranhar, em caso de encurtamento do crédito. Três das quatro maiores baixas do Ibovespa hoje foram do setor de construção civil.

Petrobrás, que nos dois últimos pregões subiu reagindo ao balanço, hoje devolveu parte dessa elevação, em dia de alta do petróleo. Petrobrás ON caiu 1,46% e Petrobrás PN recuou 1,23%. Na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), o contrato futuro de petróleo com vencimento em junho avançou 3,29%, a US$ 100,10 o barril, influenciado pela queda dos estoques de petróleo bruto nos EUA. As ações da mineradora Vale, ao contrário, subiram, acompanhando os preços dos metais negociados em bolsa. Vale ON avançou 0,31% e Vale PNA valorizou 0,38%. Os acionistas da mineradora aprovaram hoje, em assembleia geral extraordinária (AGE), aumento do capital social da companhia em R$ 25 bilhões, para R$ 75 bilhões.

No exterior, as bolsas terminaram em alta. Nos EUA, o índice Dow Jones fechou em alta de 0,65%, aos 12.560,18 pontos, o S&P-500 subiu 0,88%, aos 1.340,68 pontos, e o Nasdaq avançou 1,14%, aos 2.815 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.