Bovespa cai de novo e perde o patamar de 50 mil pontos

A BM&FBovespa bem que tentou tirar proveito da melhora do humor no exterior e recuperar as perdas da véspera, mas a cautela motivada por fatores domésticos predominou nesta quarta-feira, 28, e afastou os investidores da Bolsa de São Paulo. Depois de oscilar entre altas e baixas durante a manhã, o Índice Bovespa (Ibovespa) embalou em trajetória de queda conduzida por Petrobras, Vale e OGX e fechou com perda, novamente, na contramão de Wall Street, onde houve recuperação, apesar das tensões em relação a uma possível intervenção militar na Síria.

ANA LUÍSA WESTPHALEN, Agencia Estado

28 de agosto de 2013 | 18h06

O Ibovespa encerrou a sessão desta quarta-feira em queda de 0,45%, aos 49.866,92 pontos, dando sequência ao movimento de baixa iniciado na segunda-feira, 26. Na mínima do dia, durante a tarde, o principal índice da Bolsa chegou a cair 1,12% (aos 49.530 pontos), após ser pressionado por ordens pontuais de stop loss. Já na máxima, de manhã, avançou 1%, aos 50.591 pontos. O giro financeiro foi de R$ 7,008 bilhões (dado preliminar).

Apesar de contabilizar desvalorização de 4,46% apenas nesta semana, a Bolsa ainda acumula ganho em agosto, de 3,39%. Já no ano, a perda corresponde a 18,19%. As ações das blue chips Petrobras e Vale conduziram as perdas do Ibovespa no pregão, funcionando como válvula de escape para os investidores diante da falta de confiança no âmbito doméstico. Apesar da alta do petróleo no mercado internacional, que foi a US$ 110,10 o barril na Nymex (+1,00%), Petrobras ON e PN encerraram em baixa de 2,41% e 1,66%, respectivamente, refletindo a continuidade do movimento de realização. Vale ON recuou 1,22% e o papel PNA caiu 1,51%.

Outra ação de peso no Ibovespa, OGX ON despencou 17,39%, para R$ 0,57, após entrar duas vezes em leilão - foi o papel mais negociado do dia. A ação foi pressionada pelo anúncio feito nesta terça-feira, 27, de que a petrolífera do empresário Eike Batista desistiu de explorar 9 dos 13 blocos arrematados na 11.ª rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), realizada em maio.

Além de OGX ON, outros destaques de queda do índice foram MMX ON (-2,93%), LLX ON (-2,44%), e Oi ON (-2,42%). Já os principais ganhos do Ibovespa nesta quarta foram liderados por B2W (+6,32%), Brookfield ON (+4,71%), Eletrobras PNB (+4,24%), MRV ON (+3,82%) e ALL ON (+3,38%). Em Wall Street, o índice Dow Jones encerrou em alta de 0,33%, o S&P 500 avançou 0,27% e o Nasdaq registrou alta de 0,41%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.