Bovespa cai, mas olha NY para tentar recuperação

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) dá continuidade ao comportamento negativo do dia anterior. Hoje, mais uma vez, as bolsas norte-americanas deverão ser a bússola para os movimentos da Bovespa, depois dos fortes tombos de ontem nos mercados acionários globais, ante as preocupações crescentes com o mercado de crédito imobiliário norte-americano para clientes de alto risco, conhecido como subprime. O principal índice da bolsa paulista, o Ibovespa, perdeu 3,39% no fechamento da terça-feira, mas operadores ouvidos hoje vêem a possibilidade de recuperação parcial, dado que os índices futuros de Nova York emitiram alguns sinais nessa direção, embora continuem oscilando. Às 10h11, a Bovespa recuava 0,55%, aos 42.514 pontos Refletindo, em parte, a piora dos mercados ocidentais ontem à tarde, a madrugada foi feia na Ásia: Tóquio fechou em queda de 2,9%, a terceira maior baixa do ano; Hong Kong cedeu 2,6%; o Indice Xangai Composto, da China, caiu 1,97%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.